Arrombamentos em quiosques de Niterói preocupam comerciantes

Raquel Morais

Uma nova onda de arrombamentos e saques nos quiosques da orla de Niterói está preocupando os comerciantes da cidade. Desde o início de fevereiro quatro estabelecimentos foram arrombados, sendo três em Charitas e um na Praia de Icaraí.

Os criminosos furtam as mercadorias, equipamentos eletrônicos, além de destruírem o espaço. A representante da Associação dos Permissionários de Quiosques de Niterói (APQN) promete levar o assunto para a próxima reunião do Conselho Comunitário de Segurança Pública, no dia 25, e os trabalhadores cobram mais policiamento nas ruas durante a madrugada.


A prática vem se tornando comum e desde o ano passado e os trabalhadores se queixam do problema. “Os quiosques estão sendo alvos fáceis para arrombamentos e furtos, o que prejudica muito o trabalhador. A perda de mercadorias, produtos e equipamentos causa prejuízo enorme para quem está lutando com dificuldade durante a pandemia. Estamos com o horário de funcionamento reduzido, com menos público e por isso precisamos de um reforço na segurança. A poda das árvores também pode ser um auxílio no que diz respeito a melhoria da iluminação do local, no entorno dos quiosques está muito escuro, o que pode facilitar esse tipo de ação. Fiz contato com o Conselho de Segurança solicitando mais atenção e reforço na segurança da orla onde têm quiosques em Niterói”, contou a presidente da APQN, Regina Abreu.

A comerciante Priscila Farias, dona do quiosque 18, na Praia de Charitas, sabe bem sobre esse prejuízo. O arrombamento do seu quiosque no último dia 4 gerou um prejuízo de quase R$ 5 mil. “Levaram meu aparelho de som, bebidas, comidas e ainda destruíram parte do meu quiosque. Eu fiquei sete dias com ele fechado até conseguir me reestruturar. Eu registrei na delegacia esse problema e agora vou torcer para que não passe por isso de novo”, desabafou.

O representante da Praia de Icaraí dentro da APQN, Roberto Campos, também contou que o vandalismo aconteceu no local. “Estão arrombando as barracas, quebrando isopor, arrancando a fiação dos equipamentos e até roubaram as barracas do pessoal do vôlei, que guarda algumas coisas no quiosque”, frisou. O presidente do Conselho Municipal de Segurança, Moacyr Chagas, garantiu que na próxima reunião, no dia 25, esse assunto será tratado.

“É uma reunião aberta e a representante será uma das pessoas que terá fala. É importante essa participação na reunião. Aproveitar o momento com as representações da segurança de Niterói para discutir esse assunto”, frisou. O comandante do 12º Batalhão de Policia Militar, coronel Sylvio Guerra, explicou que só tem conhecimento de um quiosque que foi arrombado, o que foi registrado. “Os locais possuem viaturas da polícia militar, Niterói Presente e o policiamento está regular nessas áreas”, explicou.


A Prefeitura de Niterói foi questionada sobre a poda das árvores citada pela presidente da Associação, mas não se manifestou até o fechamento dessa edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 2 =