Arquivo Público é tema de exposição na Sala Leila Diniz

Exposição temática destaca a importância da preservação de documentos históricos

Com a exposição “Arquivo Público, 90 anos de Memória”, a Sala de Cultura Leila Diniz abre as portas para os visitantes terem uma experiência de imersão histórica, a partir de registros fotográficos realizados no período de 1960 a 2004. A exposição, inaugurada na última terça-feira (28), apresenta uma série de registros fotográficos extraídos de um acervo de 19 mil dossiês que contam parte da história do Rio de Janeiro, desde a época do Estado da Guanabara.

Na exposição, os visitantes podem ver como eram, em décadas passadas, pontos importantes do Estado, como o Cais do Porto, a Praça Mauá, a Avenida Rodrigues Alves, a Rodoviária Novo Rio, entre outros. Também há registros da construção da ponte Rio-Niterói, inaugurada em 1974, e da tão esperada chegada das vacinas contra a Poliomielite, na década de 60. Fato que impressiona ao ser comparado ao atual momento que estamos vivendo mediante a pandemia do coronavírus.

Tendo em vista o reforço de seu caráter educativo, a exposição conta ainda com jogos interativos e uma apresentação em vídeo que explica em detalhes cada etapa do processo de restauração, conservação e catalogação dos documentos do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro.

Jogos interativos fazem parte da exposição

Os coordenadores e curadores da Sala Leila Diniz, Gabriel Salabert e Mariana Leão, explicam que o espaço foi reaberto para o público na última terça-feira, após quase um ano e meio fechado devido à pandemia. “Ao reabrirmos a Sala Leila Diniz com a exposição ‘Arquivo Público, 90 anos de Memória’, esperamos voltar a trazer um pouco mais de cultura para a cidade. Achamos que isso é extremamente importante nesse momento de retorno das atividades. Passamos muito tempo isolados em casa e agora é o momento de respirar um pouco, de voltar a circular novamente”, afirma Gabriel Salabert.

A mediadora Júlia Consul relata que a exposição está dividida em três eixos principais: obras do porto do Rio de Janeiro, fundação da assessoria de imprensa e divulgação e campanha de vacinação. “Na exposição, o visitante encontrará fotos que pertencem a esses três eixos, além de jogos interativos, como o ‘jogo da forca’ e o jogo de perguntas”, explica Júlia.

Além disso, a mediadora esclarece que o visitante também encontrará livros que pertencem ao acervo do Arquivo Público, publicados recentemente. São obras de estudos premiados, de diferentes áreas do conhecimento, tais como “As Dores e as Cores do Povo: o realismo socialista e o Tribuna Popular (1945-1947)”, da historiadora Karina Pinheiro Fernandes, “Anos Tormentosos Luiz Carlos Prestes: Correspondência da prisão (1936-1945)”, organizado por Anita e Lygia Prestes, “Um Porto Para o Rio: imagens e memória de um álbum centenário”, organizado por Maria Inez Turazzi, entre outros. Vale lembrar que o visitante poderá retirar gratuitamente exemplares destas e também de outras obras publicadas pelo Arquivo Público, durante a visita.

Os coordenadores da exposição lembram que as visitas em grupo podem ser agendadas previamente através do e-mail: saladeculturaleiladiniz@gmail.com

Serviço

Exposição: “Arquivo Público, 90 anos de Memória”.

Local: Sala de Cultura Leila Diniz.

Horário: De seg. a sex. de 9h às 16h.

Endereço: Rua Prof. Heitor Carrilho, 81 – Centro, Niterói.

Tel. (21) 2717-5299

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 5 =