Área central de Quissamã recebe mutirão de combate ao Aedes

A Vigilância Ambiental de Quissamã não quer dar bobeira para o mosquito nem no Carnaval. E, para isso, vai manter o trabalho de informação e conscientização durante o período da festa através de um mutirão nas ruas centrais de Quissamã, com prioridade para as vias onde foram encontrados a maior parte dos focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

O trabalho de panfletagem teve início nas ruas Frei João Batista, Eduardo dos Santos Cardoso, Visconde de Quissamã e Bento Carneiro da Silva. Um banner para visibilidade da ação foi fixado no coreto da praça Brigadeiro José Caetano. E haverá distribuição de material informativo e, em um trabalho paralelo, também são colocados cartazes explicativos sobre os riscos das doenças transmitidas pelo Aedes nos estabelecimentos comerciais da área.

Nos informativos entregues pela equipe, formada pelos guardas de endemias, são claras as orientações para eliminação do mosquito, elaboradas com orientações de pesquisadores da Fiocruz. A ação desenvolvida no Centro também ocorreu simultaneamente nos bairros de Caxias e Matias. Esse ano, em Quissamã, ainda não houve nenhuma notificação de casos de dengue, zika ou chikungunya.

O diretor da Vigilância Ambiental, Leonardo Barcelos Chagas, ressaltou a importância da campanha ’10 Minutos Contra a Dengue’ ser aplicada na semana da folia. “O ciclo de vida do mosquito acontece independente da festa acontecer. Do ovo até a fase adulta, leva de 7 a 10 dias. Se a verificação e eliminação dos criadouros for realizada uma vez por semana, podemos evitar o nascimento de novos mosquitos, então não podemos dar chance”, destacou.

Algumas ações dos visitantes que podem evitar criadouros do Aedes aegypti são simples e podem salvar vidas: preencher com areia os pratinhos de vasos de plantas; fechar bem o saco de lixo e manter a lixeira fechada; lavar com bucha e sabão os potes de água de animais; lavar bem os suportes de água mineral sempre que fizer a troca; guardar pneus em local coberto e abrigado da chuva; tampar e jogar no lixo garrafas pets e de vidro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 5 =