Após um mês, passarela na BR-101 continua quebrada

Raquel Morais –

Faz um mês que parte da passarela na altura do quilômetro 314 da BR-101, no bairro Boa Vista, caiu após uma forte e o local ainda não foi reparado. Uma escada temporária foi instalada no local, que está isolado, e a Autopista Fluminense informou que ainda está em fase de contratação para o conserto.

Além desse problema estrutural, a construção de uma terceira faixa em cada sentido do trecho de 23 quilômetros (totalizando 46 quilômetros de obras) entre a Avenida do Contorno e Manilha, entre as cidades de Niterói e Itaboraí, está longe de ser iniciada. A concessionária explicou que o projeto permanece em avaliação pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Até o fechamento dessa edição a agência não se manifestou sobre o assunto.

O aumento do pedágio, de R$ 5 para R$ 5,50, que está em vigor desde a última sexta-feira, foi autorizado pela ANTT, e, segundo a agência, foi motivado em parte por causa da obra de ampliação do trecho Barreto-Manilha, em razão de desapropriações, remoção de interferências e reprogramação de obras.

O montador Vitor Oliveira, de 30 anos, mora em Itaboraí e trabalha no Rio de Janeiro, e utiliza a BR-101 todos os dias, de segunda a sexta-feira. O gasto mensal é de R$ 100 e agora, com a nova tarifa, passará a gastar R$ 110. “Não achei tão significativo o aumento, mas seria melhor pagar um pouco mais caro para ter uma estrada de melhor qualidade. Essa faixa extra será perfeita para desafogar o trânsito. Agora é complicado pois aumenta o pedágio, não faz a obra e nem conserta a passarela que está quebrada. Isso dá motivo para gente questionar o motivo real do aumento”, comentou.

A Autopista Fluminense frisou que a necessidade de construção de uma terceira faixa na via aumentou após a conclusão bem-sucedida da ampliação da Avenida do Contorno, considerada um exemplo de intervenção que resultou em melhoria nas condições de segurança (informações abaixo) e na fluidez de tráfego na região. Segundo dados da concessionária, em 2016 no trecho da Avenida do Contorno foram contabilizados 140 acidentes, com duas mortes e 88 feridos, contra 99 acidentes, nenhuma morte e 43 feridos após o alargamento.

Sobre a duplicação, a empresa afirmou que o projeto executivo permanece em avaliação pela ANTT e as obras terão início tão logo seja aprovado. Sobre a passarela, disse que ‘o acesso de pedestres foi restabelecido com a instalação de uma escada temporária desde o dia 9/2, permitindo a travessia com segurança dos pedestres sobre a rodovia’. Informou ainda que que a recuperação da rampa e a estabilização do pilar ainda estão em fase de contratação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − quatro =