Após anúncio de desvio de rota, usuários denunciam falta de ônibus

Um dia após o Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários (Setrerj) denunciar que o Departamento de Estradas de Rodagem do Rio de Janeiro (DER-RJ) pretende desviar a rota de várias linhas de ônibus que trafegam pela RJ-104 (Rodovia Amaral Peixoto), direcionando o trajeto para a BR-101 (Rodovia Governador Mário Covas), usuários das linhas denunciam que o sistema já sofre com escassez de coletivos.

Setrerj alerta que a solução apresentada pelo DER-RJ para executar as obras na RJ-104 pode deixar milhares de pessoas sem transporte coletivo. O plano de execução das interdições devido à obra ainda está sendo estudado, no entanto no Terminal João Goulart, Centro de Niterói, usuários das linhas que trafegam na região denunciam que já sofrem com a falta de ônibus.

A comerciária Simone Silva, 40 anos, moradora do Jardim Catarina, afirma que a escassez de ônibus está complicando sua vida. “A situação está muito complicada. Eu fico mais de uma hora no ponto esperando pelo ônibus. Sinto que tem menos coletivo rodando do que antes. Quando entro no ônibus, ainda tem a situação da viajem durar mais tempo por causa da obra. Tenho filho pequeno, de colo. Ele chora, fica irritado e as pessoas acabam ficando irritadas por causa do choro dele. A situação é muito difícil porque ficamos muito tempo preso no ônibus”, desabafa Simone.

A dona de casa Eliana Miguel, 35 anos, também relata a redução de ônibus circulando nas linhas que atendem São Gonçalo. “Acho muito positivo as obras, são muito boas para a melhoria da cidade, que já sofre com a escassez de investimentos, mas a demora para execução dessas obras é insuportável. Diariamente o trânsito fica muito congestionado e aí junta tudo. Ficamos irritados por passar tanto tempo trancado no interior de um ônibus, loucos para chegar em casa, mas precisamos ficar esperando num congestionamento, explica Eliana.

O DER-Rj confirma ter recebido o ofício enviado pelo Setrerj que, dentre as recomendações, sugere a execução das obras no período noturno. Porém, o órgão esclarece que é indiferente o horário de execução da obra, uma vez que faz-se necessária a interdição permanente da pista central onde a obra está sendo executada, na altura do Jardim Catarina.

Ainda de acordo com o DER-RJ, trata-se da implantação de um viaduto no local, cuja construção das rampas de acesso, com aproximadamente 8 metros de altura, implica na escavação do trecho, na construção do muro de contenção e no preenchimento de aterro na rampa, até que seja viável a inclusão da estrutura do elevado.

“Reforçamos que, enquanto esses serviços estiverem sendo executados, não há condições de viabilidade de trânsito na pista central, naquele trecho, seja pela manhã ou à noite. As vias laterais seguem liberadas ao trânsito.”

Ainda de acordo com a nota encaminhada pelo DER-Rj, “é importante ressaltar que as intervenções ocorrem diretamente na RJ-104, sem impactos na distribuição das opções de transporte público no interior dos bairros, que seguem a regulamentação municipal.

Na última quarta-feira (21), técnicos do DER-RJ realizaram um monitorado do trânsito no horário de grande movimentação. Por volta das 18h30, do Km 9 (Colubandê) ao Km 13,5 (trecho de intervenção para instalação do viaduto) observou-se um aumento da viagem em 20 minutos. A sugestão de rota alternativa pela BR-101 é para minimizar os impactos no fluxo da região.”

Por fim, o órgão afirma que a previsão de conclusão da obra é dezembro de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 18 =