Após aglomeração, Terminal João Goulart é alvo de fiscalização

Depois da operação conjunta de fiscalização da Prefeitura de Niterói com o Departamento de Transportes Rodoviário (Detro) na manhã de terça-feira (30), no Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro, a Suten (Superintendência de Terminais e Estacionamentos de Niterói) decidiu inverter os pontos finais das linhas que param na plataforma 3 do terminal. O objetivo é melhorar o fluxo de passageiros e evitar aglomerações no local.

Serão invertidas as posições ocupadas pelas linhas municipais 30, 47, 47A e 47B, da Viação Araçatuba, com as linhas 17, 32 e 33, da Viação Miramar, na plataforma 3.

Durante a operação, os agentes da Suten notaram que a linha 30, a primeira da plataforma 3, como recebe grande volume de passageiros e a fila de espera entrava pelo corredor de acesso à plataforma, local fechado, de baixa circulação de ar e alto trânsito de pessoas por se tratar da única entrada. Com a mudança da linha para o final da plataforma, haverá mais espaço para a fila de passageiros em local arejado, desobstruindo a entrada.

A concessionária que opera o terminal vai comunicar a alteração às empresas. Os passageiros serão alertados sobre a modificação através de placas informativas e sistema de som do terminal.

Por volta das 6h30 os fiscais já estavam nas baias do Terminal orientando os passageiros e verificando o cumprimento do quadro de horários, frequência das linhas, além das condições sanitárias das empresas que operam nas linhas municipais e intermunicipais. Pelo menos 150 coletivos de várias linhas foram verificados. Dessa vez, apesar da grande movimentação de pessoas, o tempo médio para embarque nas linhas de ônibus diminuiu, o que melhorou a rotina dos passageiros que passam pelo Terminal para se deslocarem para outros municípios e diferentes bairros de Niterói.

“Pelo que vi, hoje (terça-feira (30) ficou muito mais tranquilo para embarcar. Havia grande quantidade de passageiros, mas a agilidade para o embarque foi melhor do que na segunda-feira. Ontem (segunda-feira 29) foi sufoco total”, afirmou um passageiro que embarcou numa das linhas para o Centro do Rio.

Após as reclamações ocorridas na segunda-feira, o Ministério Público do Estado do Rio determinou que ônibus de Niterói disponibilizem sua frota normal durante o feriado estadual. Através da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte do Núcleo Niterói, obteve, junto ao Plantão Judiciário, decisão favorável determinando que os consórcios de ônibus municipais que operam em Niterói (Transnit e Transoceânico), disponibilizem sua frota normal durante o feriado, que acontece até o próximo domingo (dia 4).

A Justiça determinou o pagamento de multa diária, no valor de R$ 30 mil, em caso de descumprimento da decisão. Também foi determinado que a Prefeitura promova a fiscalização e a aplicação de sanção e multas em caso de retirada por parte dos consórcios da frota de veículos de circulação.

A pedido da Prefeitura, o Detro determinou que as linhas intermunicipais deveriam operar com frota de dia útil durante o horário de pico da manhã como forma de aliviar a sobrecarga sobre as linhas municipais. Também como resultado da integração operacional, já foi possível verificar a redução do tempo de espera dos passageiros no Terminal durante toda a manhã.

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade esclareceu que as linhas municipais estavam operando com a frota total de dias úteis normais desde a última sexta-feira (26), sem redução do número de ônibus por conta do período emergencial. A ação de terça-feira (30) começou às 6 horas horário de maior movimento de passageiros. Os agentes verificaram problemas pontuais apenas nas linhas 30 (Martins Torres) e 47 (Vital Brazil), as únicas com filas que chegavam a 10 minutos de espera na parte da manhã. O consórcio que opera essas linhas foi notificado.

“Nesta quinta-feira (hoje), os agentes vão repetir a ação para garantir que a integração operacional continue dando resultados e que não falte transporte coletivo para a população. Com a fiscalização do Detro, as linhas intermunicipais também funcionaram sem nenhum tipo de problema”, informou o órgão.

“Achei uma falta de respeito com a população o que ocorreu na segunda-feira. Muita gente a espera de condução e haviam poucos ônibus no terminal. Será que as empresas não sabiam que as pessoas precisam trabalhar?”, questionou outra usuária.


Augusto Aguiar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + dois =