Apesar do impasse, rodoviários confirmam regularidade dos salários e benefícios

Diferentemente da situação vivida há alguns meses, rodoviários de Niterói confirmam que as empresas de ônibus da cidade regularizaram a situação financeira e deixaram de atrasar pagamento dos salários e demais benefícios.

Atualmente, em Niterói, exitem 9 empresas de ônibus atuando na cidade, que estão divididas em dois consórcios. Transnit, formado pelas empresas que atendem a Zona Norte da cidade: Ingá; Peixoto; Brasília; Barreto; Araçatuba (Boa). Transoceânico, composto pelas empresas que atendem a Zona Sul e a Região Oceânica da cidade: Pendotiba; Santo Antônio; Fortaleza; Miramar.

De acordo com relato de motoristas e despachantes que trabalham no Terminal Rodoviário João Goulart, Centro de Niterói, todas as empresas, de ambos consórcios, estão com a situação de pagamento de salário e demais benefícios, tais como cesta básica e vale-alimentação, devidamente regularizadas. Mesmo empresas que recentemente passaram por crise financeira, atrasando pagamento de salários e demitindo vários funcionários, como no caso da Auto Lotação Ingá ou da Auto Ônibus Brasília, atualmente, ainda segundo relato de rodoviários, encontra-se com a situação trabalhista regularizada.

Rodoviários das nove empresas que foram ouvidos pela reportagem de A TRIBUNA também garantem que os veículos das frotas de todas as empresas encontram-se com a manutenção em dia, com os ônibus funcionando normalmente.

Nas plataformas de embarque do terminal, usuários do sistema de ônibus confirmam o relato dos rodoviários. Eles argumentam que, apesar de ter dito uma melhora nas últimas semanas, com diminuição da aglomeração nos ônibus, ainda há demora no intervalo entre as viagens, mas confirmam que se sentem seguros e confortáveis durante as viagens.

A técnica de enfermagem, Cristina de Oliveira, avalia que a situação dos ônibus, em Niterói, melhorou muito. “Em termos de segurança, não tenho o que reclamar. O ar-condicionado funciona bem, até demais. A manutenção também é boa e graça a Deus, não tenho visto acontecer nada demais durante as viagens. Os motoristas são sempre educados e muito cautelosos na direção”, observa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 12 =