Aos 100 anos, morre o jornalista Hélio Fernandes

O jornalista Hélio Fernandes morreu na madrugada de hoje (10), aos 100 anos, no Rio de Janeiro. De acordo com as informações divulgadas pela família, ele teria morrido de causas naturais e terá o velório restrito por conta pandemia do novo Coronavírus.

Hélio foi dos jornalistas mais perseguidos durante a Ditadura Militar (1965-1984). Recentemente, para marcar seus 100 anos, foi lançado o documentário Confinado, no qual fala sobre o período que esteve preso em um quartel de Pirassununga, em São Paulo, pelo governo militar.

Fernandes ganhou notoriedade quando comprou o jornal Tribuna da Imprensa, na década de 1960, e que foi duramente perseguido durante os anos de chumbo do regime militar, principalmente após o Ato Institucional Nº5 (AI-5). O jornal passou por 20 apreensões e teve censores constantemente dentro de sua redação.

A publicação deixou de circular no ano de 2008, mas mesmo após o fechamento da Tribuna da Imprensa, Hélio seguiu escrevendo em um blog e mantinha um perfil ativo nas redes sociais para manter contato seus leitores.

O corpo do jornalista deve ser cremado amanhã (11).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 9 =