Anvisa orienta farmácias sobre riscos de contágio pelo coronavírus e realização de testes

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) publicou nota técnica, contendo orientações destinadas ao setor farmacêutico, sobre os riscos de exposição ao coronavírus, através de equipes e clientes. O destaque vai para os procedimentos em relação aos testes rápidos, que já estão sendo aplicados há meses.

A Nota Técnica tem como objetivo minimizar o risco de exposição para as equipes que atuam nos estabelecimentos farmacêuticos e reduzir os riscos aos clientes, a partir da adoção de princípios de prevenção e controle de infecções e distanciamento social.

De acordo com a Anvisa, as principais alterações estão relacionadas à execução dos testes rápidos. A Agência orienta às farmácias controlar o fluxo de clientes e áreas de atendimento, além da espera e pagamento diferentes para os usuários que buscam os serviços de teste rápido em relação aos que buscam vacinação ou dispensação de medicamentos.

Entre outras recomendações está a de estabelecer barreiras físicas entre funcionários e usuários, como também entre os próprios usuários. “Recomenda-se que o distanciamento seja de no mínimo 1 metro entre as pessoas. Atenção especial deve ser dada para as filas”, diz a NT. Outra indicação é limitar o número de clientes na farmácia a qualquer momento para evitar aglomeração no balcão ou nas áreas de pagamento e, se possível, instalar uma seção de plástico transparente na área de contato com o cliente, fornecendo assim maior proteção.

A Nota Técnica prevê recomendações para realização de vacinação em farmácias, caso estejam incluídas nas estratégias de campanhas do Ministério da Saúde. Também ressalta que os estabelecimentos precisam assegurar requisitos mínimos para garantir a segurança e qualidade, na conservação, aplicação e no monitoramento das vacinas da campanha, bem como, a segurança do vacinado e a dos profissionais de saúde envolvidos. “Neste quesito, de forma temporária e excepcional, as determinações sanitárias relacionadas à estrutura física podem ser flexibilizadas para as farmácias privadas durante este período da pandemia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 2 =