Antigo Galpão do Ceasa é desocupado e começa a ser demolido

Raquel Morais –

Na última sexta-feira o antigo galpão do Ceasa, no Centro de Niterói, começou a passar pelo processo de demolição para a obra do Mercado Municipal Feliciano Sodré. A previsão é que o processo termine em 20 dias. Uma retroescavadeira foi utilizada por operários para derrubar a grande estrutura. As pessoas que moravam no local foram retiradas e cadastradas pela Prefeitura de Niterói para receberem o aluguel social.

O técnico em manutenção de geladeira Jorge Gomes, de 61 anos, acompanhou a demolição da sua ‘residência’ com nostalgia. “Eu morei 20 anos no galpão e tenho muita história. Estou fechando um lugar para morar em Santa Bárbara e espero me adaptar ao novo bairro. No Centro eu estava perto de tudo, mas agora quero usar esse dinheiro do aluguel social para refazer minha vida e ter mais conforto”, contou, emocionado.

Outras dezenas de pessoas estão na mesma situação do técnico em manutenção e recebendo o aluguel social. “Eu morava no galpão por necessidade e estou contando com esse aluguel social para conseguir pagar minha nova moradia e tentar um emprego de carteira assinada. Isso vai me ajudar muito. Ter um endereço fixo é muito importante. Estou muito feliz com esse apoio da Prefeitura de Niterói”, contou uma antiga moradora que não quis se identificar.

A Prefeitura de Niterói informou que as 35 famílias que ocupavam o galpão e uma construção anexa se mudaram, com auxílio do município, na última quinta-feira e já estão recebendo um benefício assistencial no valor de R$ 1.002 (pagamento da primeira parcela foi realizado sexta). A prefeitura também disponibilizou caminhões de mudança e vans para levar as famílias para suas novas moradias. Todas as famílias que moravam no galpão foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH) e inscritas no programa Minha Casa, Minha Vida. Elas vão receber o benefício social até a entrega dos imóveis. O pagamento do benefício foi autorizado pela Câmara Municipal.

OBRAS

Ainda de acordo com a administração pública, no local ocupado pelo galpão será construída uma extensão do Mercado Municipal que vai abrigar o centro cultural e edifício garagem para 300 vagas. Todo o local contará com medidas de sustentabilidade, como o uso da luz natural, reaproveitamento de água de chuva e telhado verde. Atualmente, está sendo executado o trabalho de restauração interna, com preservação dos traços arquitetônicos originais. A previsão de conclusão da primeira parte das obras e abertura do mercado é para o segundo semestre de 2020.

DETALHES

O investimento do consórcio será de R$ 69 milhões em três anos, sendo R$ 30 milhões na reforma do atual prédio. A área tem cerca de 9.700 metros quadrados, destes, 3.662 metros quadrados pertencem ao prédio do Mercado Municipal, que foi construído entre 1927 e 1930. Desativado em 1976, o imóvel passou a abrigar o Depósito Público Estadual a partir da década de 1980. Sua infraestrutura compõe o conjunto arquitetônico da Região Portuária de Niterói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =