Aniversário de Flordelis tem baixa adesão de fiéis

A festa de aniversário da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), realizada na igreja que mantém no bairro do Galo Branco, em São Gonçalo, teve baixa adesão de fiéis. A celebração foi realizada no domingo (7), iniciando por volta de 10h, se estendendo ao longo da tarde.

Pouco menos de 100 pessoas compareceram na celebração dos 60 anos da parlamentar, que é ré por suspeita de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo. Filhos, uma neta e outras duas pessoas estão presas acusadas pelo crime. Flordelis está em liberdade por possuir imunidade parlamentar, mas usa uma tornozeleira eletrônica.

Chamou atenção a presença na festa de um rapaz, identificado como Allan, de 25 anos. Ele seria produtor gospel e é apontado como novo namorado de Flordelis. Segundo informações de pessoas ligadas à igreja, eles estariam mantendo um relacionamento desde o começo deste ano, mas se conheceriam há 3 anos.

O culto realizado para celebração do aniversário de Flordelis foi transmitido ao vivo, por meio das redes sociais dela. Entre os milhares de comentários, alternavam-se palavras de apoio à pastora, por parte daqueles que ainda a seguem, e pedidos de justiça pela morte de Anderson do Carmo.

“Adore mesmo em meio às lutas, além de contemplar você, o Senhor te escuta. Louve mesmo que o vento, assopre em seu rosto, causando sofrimento. Glorifique e exalte o Deus que não te esquece, e com providência desce hoje pra te ajudar”, diz uma seguidora.

“Essa mulher teria que se afastar das suas atividades na igreja até se resolver sua situação. Pois ela já virou chacota na boca do povo, trazendo escândalos”, afirma outro comentário na transmissão.

No dia 22 de janeiro foram encerradas as audiências de instrução para o processo referente à morte de Anderson do Carmo, no qual Flordelis e outras pessoas respondem pelo crime. A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, ouviu testemunhas de acusação e defesa, além dos acusados.

O pastor Anderson do Carmo foi morto a tiros na madrugada de 16 de junho de 2019. Em depoimento rpestado durante audiência no dia 18 de dezembro de 2020, a deputada admitiu ter conhecimento que seus filhos Lucas e Marzy, ambos presos, planejavam assassinar o líder religioso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + sete =