Animais invadem igreja de Icaraí no dia de São Francisco

Raquel Morais

“Leva gato, cachorro, papagaio e periquito”. Para quem nunca ouviu essa frase ontem foi justamente esse dia: de São Francisco de Assis – o protetor dos animais. A área externa da Paróquia Porciúncula de Sant’ana, em Icaraí, recebeu centenas de fiéis com seus respectivos animais de estimações durante toda a terça-feira (04). A tão esperada benção do Frei Sérgio Pagan emocionou até mesmo quem passava pelo local sem intenção de assistir o ritual.

A estudante de Engenharia Marina Magalhães, de 24 anos, é espírita, mas acredita que benção nunca é demais. “Minha avó sempre fez questão de levar a ‘Preta Maria’ para ser abençoada no dia do protetor dos animais. Esse ano ela me pediu e eu fiz com muito amor no coração. Ela é como uma filha para mim e merece toda atenção”, comentou.
Apaixonada pelos bichinhos, a advogada Gabriela Coma, de 37 anos, também levou sua nova filhota, a Mary Poppins, para receber a benção do frei. “Já tive gato, tartaruga, peixe e até um galo dentro de um apartamento. Acho que todos os animais precisam de amor e carinho”, apontou.

As bençãos aconteceram de hora em hora e nas das 16h a atração ficou para a calopsita da técnica de segurança do trabalho Andreia Lopes, de 46 anos. “Ela é um amorzinho”, se derreteu. Uma oração foi feita pelo frei, seguida da aspersão da água benta para os fiéis e os animais de estimação.

História do Santo
Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália), em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos. Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”. Aconteceu que Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas doente ouviu e obedeceu a voz do Patrão, que lhe dizia: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo. “Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino à Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *