Ampliar a segurança e fomentar o comércio são as metas da ViverBem para 2021

Integração para ampliar a segurança e fomentar o comércio. Estas são as metas da associação ViverBem para o próximo ano. Para o projeto ser bem sucedido, foi constituído um conselho com 46 membros, representando todos os bairros de Niterói. A ideia é expandir os canais de atendimento, ouvidoria e trabalho social.

Felipe Almeida, 50 anos, fundador e atual presidente da associação, explica como irá funcionar esse conselho. A ideia é descentralizar decisões por meio da união de representantes que acreditam no trabalho da ViverBem em seus bairros. Atualmente, além de câmeras de monitoramento espalhadas por Niterói, a associação conta com grupos de colaboradores para troca de informações.

“Vamos descentralizar criando um conselho construtivo. A ViverBem é uma associação apolítica e essas pessoas vão representar em seus bairros para fomentar nossos projetos, nosso estatuto. A ViverBem funciona como uma grande ouvidoria. Escutamos as pessoas. Em alguns lugares temos as imagens e em outros vamos pelos grupos”, explicou Felipe.

Em complemento, o fundador da associação explica que um dos objetivos do trabalho é reunir as reclamações e demandas da população com intuito de levá-las ao poder público. Para isso, Felipe reitera a importância da interação entre os moradores por meio dos canais da ViverBem nas mídias sociais.

“Temos um monitoramento ativo e temos grupos de WhatsApp, Telegram e Facebook em todas as nossas mídias. As pessoas que fazem parte começam a pedir ajuda seja em um assalto, acionamento ao Corpo de Bombeiros e tem muitas coisa ligadas à segurança, desde a fome á iluminação pública. Tentamos escutar aquelas pessoas e levar ao poder público as seguranças”, prosseguiu.

A escolha do conselho funcionou da seguinte maneira: foram convidadas pessoas que possuem comprometimento em melhorar a vida da população em seus bairros. Com orgulho, o fundador da associação faz questão de ressaltar que, das 46 pessoas convidadas, todas aceitaram de primeira. Para ele, isso demonstra o quanto os membros são dedicados a ajudar os lugares onde vivem e acreditam nos ideais da associação.

“Como perdemos todo nosso patrocínio em 2020, estou fazendo tudo sozinho. Precisamos pedir ajuda à população. De todas as pessoas que conhecem nosso trabalho, escolhemos aquele membro que se esforça e é comprometido com o bairro. Ninguém negou o convite, todos aceitaram de primeira. Pedimos ajuda para que a pessoa represente seu bairro e ajude nosso projeto social”, orgulhou-se.

Felipe também lembra que outro objetivo da formação do conselho é formar um grupo de colaboradores que possam seguir adiante com a ViverBem caso um dia ele deixe a presidência. O fundador pontua que o projeto é maior do que qualquer liderança, mas é necessária a integração entre todos para manter a chama acesa no futuro, com intuito de prestar um serviço positivo à sociedade.

“A Viver Bem é de todo mundo, a qualquer momento posso ser trocado e quero que o trabalho continue. Na primeira reunião o foco foi o assistencialismo, com visitas que faremos a instituições de caridade, para ajudar seja financeiramente ou com o nosso tempo. Também vamos continuar a fomentar a instalação de câmeras para proteção dos bairros e, como foco principal, gerar renda”, frisou.

Comércio

Já para o mês de janeiro de 2022, uma das metas da ViverBem, além de ampliar a sensação de segurança em Niterói, é ajudar a fomentar o comércio, um dos setores mais afetados pelos quase dois anos de pandemia da Covid-19. Felipe explica que as redes sociais da associação terão papel fundamental nesse projeto.

“Vamos pegar o Centro de Niterói e fomentar com ajuda em nossas mídias. Vamos começar com sistema de segurança e, junto com nossos parceiros, entrevistar três comerciantes por mês para que ele explique sua importância para a cidade, assim iluminando pontos escuros para que ele consiga se reerguer, usando nossas mídias, ajudando e fazendo com que aumente a renda, circulando mais dinheiro na cidade”, completou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =