Amigos e familiares se despedem de Vargas Villa

Após lutar contra um câncer de fígado, Vargas Vila Cruvello D’Ávila morreu aos 85 anos, na manhã da última terça-feira (12) depois de 12 dias internado no Complexo Hospitalar de Niterói (CHN). O velório aconteceu ontem (13) no Salão Nobre do Cemitério Parque da Colina, em Pendotiba.


Conhecido como o “Consultor dos Advogados”, o niteroiense era a referência para muitos colegas de profissão e que residiam em Niterói. Vargas deixa três filhos do primeiro casamento: Gustavo, Ricardo e Eduardo. Era casado pela segunda vez com Marina Soares Silva Cruvello D’Ávilla.


Formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 1972, Vargas Vila teve atuação no Direito Civil, Eleitoral, Marítimo, Administrativo, Empresarial e Tributário. Além disso, foi autor da Tabela de Honorários Mínimos da OAB/RJ; da indicação que criou a Escola Superior de Advocacia da OAB/RJ. Presidiu a comissão da Ordem que elaborou o atual Estatuto da Advocacia. Propôs a criação do Protocolo Integrado da Justiça Fluminense (PROGER); da Escola de Magistratura no TJ/RJ; e da Procuradoria Geral da Defensoria Pública fluminense. Foi fundador do Clube dos Advogados de Niterói.


A morte de Vargas Vila repercutiu no mundo jurídico. O advogado Claudio Viana, presidente da OAB – Niterói, disse que a entidade recebeu a notícia com muita tristeza. “Ele era um ícone da advocacia niteroiense e do estado do RJ. Ele que já ocupou cargos na diretoria da seccional do estado, já foi presidente da OAB – Niterói e atualmente ele era conselheiro da nossa gestão. Nesse momento, o mundo jurídico e a advocacia de Niterói estão muito tristes com essa notícia. O Dr Vargas era um advogado conhecido e respeitado por todos, de uma inteligência ímpar”, declarou.


O advogado criminalista Odir de Araújo Filho destacou a ética com a qual Vargas atuava no trabalho. Além disso, destacou como o niteroiense era respeitado e admirado até por quem tinha discordâncias, algo que refletia o compromisso que o advogado falecido tinha com uma advocacia séria e exemplar.


“O Doutor Vargas Vila era uma das expressões da advocacia. Sempre primou pela advocacia limpa e honesta, o que o fez reconhecido e respeitado até dos que dele discordavam. Lamentavelmente é uma perda enorme e irreparável para quem amava a advocacia”, lamentou Odir de Araújo Filho.


Já o ex-presidente da OAB Niterói, o advogado Antônio José destacou o companheirismo de Vargas Vila. Chamando-o de “advogado talentoso”, o ex-dirigente da entidade niteroiense lamentou a perda que ela causou ao universo jurídico do Estado do Rio de Janeiro.


“A advocacia do Estado do Rio perde um grande profissional. Era uma pessoa super querida, muito amada e advogado talentoso. Brilhante mesmo. Já tive o privilégio de tê-lo como meu conselheiro hors concours, algo que foi uma honra para mim. O mundo jurídico está de luto e tenho plena certeza que já ao lado de Deus”, comentou Antônio José.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × cinco =