Ameaçador de Benny Briolly teria relação com a morte de Marielle

A vereadora de Niterói Benny Briolly (PSOL) afirma ter precisado sair do país, por conta de ameaças sofridas. Entre as mensagens intimidatórias, uma delas teria dito que, caso ela não renunciasse de seu mandato, iria conhecer “a metralhadora do Ronnie Lessa”, em referência ao acusado de executar o assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, também do PSOL.

Em nota, a vereadora afirma que as ameaças são “fruto da estrutura patriarcal e racista que desumaniza nossos corpos e teme o avanço do nosso projeto político de transformação da sociedade”. Ela ainda completa dizendo que “desde que foi eleita, já sofreu uma série de violências.”

Benny afirma que ela recebeu um e-mail citando seu endereço que exigia sua renúncia do cargo; caso contrário iriam até sua casa mata-la. Os ameaçadores teriam se identificado como sendo “do mesmo grupo que matou Marielle Franco”.

“As ameaças recorrentes de morte, contra a minha integridade física, ameaçam com o meu endereço da minha residência dizendo que Ronnie Lessa vai me pegar vai me metralhar. O mesmo cara que é investigado pelo assassinato da minha companheira, amiga de partido Marielle Franco, que a gente não sabe até hoje: quem mandou executar Marielle?”, disse a vereadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − três =