Alunos protestam contra fim de vagas noturnas

Raquel Morais

Alunos e professores do Colégio Estadual Brigadeiro Castrioto (Cebric), em São Lourenço, fizeram uma manifestação, nesta quarta-feira (30) e uma passeata para chamar atenção dos niteroienses para a realidade do ensino público estadual na cidade. O ato contou com cerca de 60 pessoas que contestaram o encerramento do turno da noite na unidade. O grupo percorreu algumas ruas de Niterói até acessarem a Ponte Rio-Niterói e fecharem as duas faixas de rolamento do início da rodovia por 10 minutos.

Alunos, professores, representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe) participaram da passeata. A moradora do bairro Boa Vista, Nathália Regina, 21 anos, estuda há três anos no turno da noite pelo projeto Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Cebric. “Não quero que isso acabe, pois trabalho de dia e preciso concluir meu estudo à noite. Se me deslocarem para outra escola será longe da minha casa e isso é muito ruim”, comentou a vendedora.

“Não temos transparência nesses processos de encerramentos e queremos ter acesso ao que está acontecendo”, explicou Joelma Azevedo, professora do Cebric. Segundo professores, a justificativa para acabar com o turno seria que a turma do EJA dessa escola seria de apenas 20 pessoas. “Na verdade são 160 alunos. Isso é um absurdo”, comentou uma professora que não se identificou.

Pelo menos mais seis unidades tiveram esse quadro de horários reduzidos e duas escolas fecharam definitivamente suas portas. Além do Cebric, a lista de encerramento do ensino noturno compreende as seguintes unidades: Colégio Estadual Baltazar Bernardino, em Santa Rosa; Colégio Conselheiro Josino, na Riodades; Instituto de Educação Professor Ismael Coutinho (Iepic), no Ingá, Colégio Estadual Pinto Lima, no Centro; Escola Estadual Doutor Memória, no Cubango e Colégio Estadual Manuel de Abreu, em Icaraí. E até agora são duas escolas fechadas: Ciep 251 Dona Maria Portugal, no Baldeador e Colégio Estadual Souza Soares, no bairro Calaboca, divisa de Niterói e São Gonçalo.

A Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) informou que os alunos do EJA do Cebric serão transferidos em 2017 para o Colégio Estadual Raul Vidal, no Centro de Niterói.

TRANSFERÊNCIAS DO EJA
Em relação ao Colégio Estadual Conselheiro Josino, as turmas da tarde devem passar para o turno da manhã. Quanto ao Iepic, os alunos dos anos finais do EJA no período noturno serão absorvidos pelo Colégio Estadual Aurelino Leal, que fica a 600 metros de distância. Já o Colégio Estadual Baltazar Bernardino não absorverá nenhum turno. Para o ano letivo de 2017, os alunos que estão sob a responsabilidade da rede estadual e estudam no Ciep 251 serão absorvidos pelo Ciep 447 – Antinéia Silveira Miranda, que pertence à Prefeitura de Niterói. Já os do Colégio Estadual Doutor Souza Soares serão transferidos para o Ciep 307 – Djanira, que tem capacidade para atender cerca de 2 mil alunos. Já sobre o Colégio Estadual Pinto Lima, Doutor Memória Manuel de Abreu a Seeduc não divulgou os novos procedimentos.

A Seeduc garante que o número de vagas ofertadas para renovação e novas matrículas é superior ao número de vagas ocupadas em 2016. As matrículas e rematrículas já estão em andamento pelo site “Matrícula Fácil” e não faltarão vagas, tendo em vista que o Estado utiliza pouco mais de 40% da capacidade instalada de sua infraestrutura. Ainda de acordo com o informe eventuais absorções de alunos, alterações de turnos e municipalização de unidades para prefeituras executarem o Ensino Fundamental, que é de sua responsabilidade conforme determina a Lei das Diretrizes e Bases da Educação, já vem ocorrendo rotineiramente nos últimos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + cinco =