Alunos de colégio estadual de São Gonçalo participam de intercâmbio na França

Com apenas 18 anos, a gonçalense Brenna Araújo já carrega no currículo um estágio na Europa e uma experiência profissional em um dos restaurantes mais renomados do Rio de Janeiro. Estudante do 1° período do curso de Nutrição, na Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, ela lembra que o interesse pela profissão surgiu no curso de Panificação e Confeitaria do Colégio Estadual Comendador Valentim dos Santos Diniz (Nata), em São Gonçalo, onde concluiu o Ensino Médio.

“Foi no colégio que peguei o gosto pela confeitaria e tive a certeza que seguiria na carreira. Quando soube dessa chance de passar por uma experiência fora do Brasil, eu me empenhei ainda mais nos estudos para ser uma das escolhidas. A viagem foi sensacional! Vivenciei a rotina dos profissionais franceses, conheci novos ingredientes e fiquei apaixonada pelas vitrines de delicatessen”, contou Brenna.

O Colégio Estadual Comendador Valentim dos Santos Diniz integra o Núcleo Avançado em Tecnologia de Alimentos (NATA), projeto criado em 2009, por meio de uma parceria entre as Secretarias de Estado de Educação e Agricultura e o Grupo Pão de Açúcar. A unidade de ensino também faz parte do Programa Dupla Escola.

Além de Brenna, outros cinco estudantes passaram por um estágio na França, entre os dias 31 de agosto e 9 de setembro, onde aperfeiçoaram os seus conhecimentos e tiveram contato com o que há de mais moderno nas cidades de Paris, Nice, Saint- Étienne e La Roche sur-Foron. Na ocasião, o grupo teve aulas práticas em escolas renomadas francesas e visitou fábricas, padarias e confeitarias. Os alunos foram selecionados pela dedicação, comprometimento e boas notas durante o Ensino Médio.

Pablo Rodrigues, de 18 anos, diz que o estágio foi um grande passo para a realização do seu sonho, que é conseguir um emprego de confeiteiro no exterior. Atualmente, ele, que cursou Panificação e Confeitaria, trabalha numa conceituada padaria em Botafogo. “O que me chamou mais atenção foi o profissionalismo, a organização e a disciplina dos franceses. Fiz um bom contato na escola em que fomos recebidos durante o estágio e pretendo voltar para fazer um curso e trabalhar lá”, disse Pablo.

A saudade do colégio e a paixão por queijos fizeram Lucas Pereira, ex-aluno do curso de Leites e Derivados, trocar um emprego em uma rede de sorveterias para exercer o cargo de técnico na usina de leite da escola de São Gonçalo. “No início do curso tive dificuldades de me adaptar a algumas disciplinas, mas, depois, acabei gostando muito da área. Na usina de leite, atuo desde a preparação até a maturação dos queijos. Fiquei muito feliz de ter sido escolhido para participar do estágio na França. Foi uma experiência inesquecível”, afirmou Lucas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *