Alimentação orgânica e de qualidade

Toda terça-feira, a seleção dos produtos da agricultura familiar é realizada na Secretaria de Agroeconomia de Macaé e distribuída para as escolas da rede municipal. São fornecidas verduras, aipim, inhame, tomate, banana, feijão e outros alimentos.

De acordo com informações do secretário de Agroeconomia, Alcenir Costa, os produtos da merenda escolar começam a ser recolhidos todas as segundas-feiras, nos assentamentos contemplados com a reforma agrária, como o Celso Daniel, Oswaldo de Oliveira, Imburo e também na Associação dos Produtores do Sana.

“A Secretaria de Agroeconomia fornece todo o apoio logístico e somente às terças é que são recolhidas as verduras, como couve, alface e as ervas usadas em tempero, como salsinha e cebolinha. A participação desses agricultores é muito importante, pois ajuda na lavoura, além de incentivar o empreendedorismo”, informou.

O engenheiro agrônomo da Secretaria de Agroeconomia, João Flores, disse que os produtos fornecidos obedecem critérios estabelecidos pelas nutricionistas da Secretaria de Educação.

“São beneficiados ao todo com esse programa de fornecimento para a merenda escolar, 58 agricultores. Somente nesta segunda-feira, a prefeitura adquiriu 853 quilos de aipim, 838 de inhame, duas toneladas de banana, 478 quilos de tomate, 80 unidades de cebolinha, 53 umidades de salsa, 660 pés de alface e couve e uma tonelada e meia de feijão preto”, explicou o engenheiro agrônomo.

João Flores destacou ainda que o feijão recebeu um preparo especial do solo e acompanhamento minucioso realizado pelos técnicos da Secretaria de Agroeconomia.

“Os preços pagos pelos produtos são bem atrativos e quem quiser participar deverá ficar atento às chamadas públicas, pois esses agricultores familiares devem estar dentro dos critérios estabelecidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), do Ministério da Educação, que prevê a descentralização dos recursos financeiros para a compra da merenda escolar”, acrescentou.

Projeto fomenta economia rural
O presidente da Cooperativa dos Pequenos Produtores da Agricultura Familiar, Marcos Antônio de Souza, conta que fornecer para o município é uma excelente oportunidade e ajuda muito na renda do pequeno produtor.

“Quem fornecer folhas para a merenda pode conseguir R$ 600 por mês. Já quem comercializa outros produtos poderá faturar, em média, R$ 1 mil. Esse programa é muito importante por valorizar o pequeno produtor”, afirmou.

Marcos assinalou que, além de fornecer para a merenda escolar do município, os seus produtos poderão ser encontrados nas feiras de sábado no Centro, Bairro da Glória, Imbetiba e Barreto.

Macaé segue a determinação da Lei 11.947/2009, que prevê a aplicação de 30% dos recursos da merenda escolar, provenientes do Governo Federal, na compra de produtos da agricultura familiar. Hoje, Macaé oferece diariamente café da manhã (desjejum), almoço e lanche da tarde para os estudantes. O cardápio é acrescido de jantar para quem estuda à noite.

Os pequenos produtores rurais de Macaé interessados em obter informações sobre a assistência técnica devem procurar a sede da Secretaria de Agroeconomia, localizada no Parque de Exposições Latiff Rocha Mussi, Rodovia Amaral Peixoto, s/n, bairro São José do Barreto ou pelo telefone (22) 2759-5309.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + nove =