Alerta nas penitenciárias

Centenas de presos que estavam no Complexo Penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio, estão sendo transferidos para outras unidades prisionais do estado. As alterações seriam uma ação preventiva em consequência da rebelião ocorrida em Manaus (Amazonas), e Roraima onde ocorreu um massacre de detentos totalizando mais de 90 mortos. A informação foi confirmada pelo Sindicato de Agentes Penitenciários do RJ. As transferências estariam ocorrendo desde segunda-feira.

O presidente do Sindaperj, Wilson Camilo, revelou ontem, que a tensão também estaria ocorrendo em outras unidades prisionais do Rio, Niterói, e São Gonçalo, onde o número de detentos (“superpopulação”) em face ao número de agentes e servidores disponibilizados seria no mínimo “desproporcional”. Atualmente a cidade de Niterói conta com as seguintes unidades prisionais: Penitenciária Francisco Spargloli da Rocha (bairro São Lourenço), Instituto Penal Edgar Costa e Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico Henrique Roxo (Centro), Penitenciária Vieira Ferreira Neto, Instituto Penal Ismael Pereira Sirieiro, Batalhão Especial Prisional, e Hospital Penal de Niterói (Fonseca). No município vizinho, São Gonçalo, se situam mais duas unidades prisionais: Cadeia Pública Juíza Patrícia Lourival Acioli e Cadeia Pública Isap Tiago Teles de Castro Domingues, no bairro de Guaxindiba, totalizando oito unidades.

“Em São Gonçalo, por exemplo, as duas unidades prisionais estão com 3 mil detentos, e sabe quantos agentes são responsáveis por esse contingente ? 4 por turno, ou seja, não existe segurança disponibilizada pelo estado. Em São Cristóvão, para onde foram remanejados detentos de Bangu, para prevenir a tensão no presídio, já estão 2.400 detentos”, revelou. Sobre as ações preventivas em unidades prisionais de Niterói e São Gonçalo, a Secretaria Especial de Administração Penitenciária (Seap) afirmou, através da assessoria de comunicação: “A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária informa que as informações não são divulgadas por medidas de segurança”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + três =