Alerj aprova fim da vistoria de GNV no Detran

Raquel Morais –

A possibilidade de diminuição na burocracia para a vistoria veicular deixou a população do Estado animada. Está em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) o projeto de lei 3.010/17, de autoria do deputado Dica (PR), que pretende simplificar esse processo valendo somente a vistoria que é feita do GNV, através do Certificado de Segurança Veicular (CSV), sendo dispensada a vistoria simplificada do Detran. O texto depende da sanção do governador Luiz Fernando Pezão, que tem 15 dias úteis para analisar o projeto.

Segundo justificativa do deputado, os beneficiários da norma só ficarão dispensados quando cumprirem a vistoria realizada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). O Detran deverá entregar o documento de vistoria anual após consultar no sistema essa vistoria. Os veículos com GNV também ficarão dispensados do pagamento da taxa de vistoria, tendo que pagar somente a taxa de emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

O responsável técnico da Celera, uma das empresas autorizadas para a vistoria do GNV, Márcio Xavier, explicou que a medida irá facilitar os motoristas e funcionários dos setores envolvidos. No estabelecimento, que fica no bairro São Lourenço, a vistoria custa R$ 250 e, assim como outros postos, é mais completa do que a feita nos postos do Detran-RJ.

“Os clientes reclamam que fazem duas vistorias e têm dois trabalhos. A nossa é mais exigente e temos um arquivo com fotografias e vídeos de todos os veículos para esse processo. Estamos vinculados ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e ao Inmetro e, por isso, precisamos seguir muitas normas. Essa mudança irá minimizar o trabalho das pessoas e, principalmente, poupar os clientes”, pontuou.

O administrador Robson Santana, de 53 anos, aprovou o projeto. Ele esteve na última sexta-feira no posto do Detran de Neves, em São Gonçalo, para fazer a vistoria do seu carro, mas na última semana já tinha passado ‘pelo crivo’ para conseguir o certificado do GNV.

“A inspeção do gás é questão de segurança, é mais completa e observa não somente o combustível, mas outras partes do veículo. Na semana passada descobri que meu carro estava com problema na suspensão e na regulagem dos gases. Já consertei e estou 100% para pegar o documento 2018 do meu carro. Isso tudo poderia ter sido feito na primeira inspeção”, brincou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =