Alegria estampada no rosto e fé no coração dos niteroienses

Augusto Aguiar – Geovanne Mendes

Com muita alegria estampada no rosto, vontade de participar e demonstrar a sua fé, niteroienses de todas as idades foram para a Avenida Ermani do Amaral Peixoto, no Centro de Niterói, para ajudar na confecção dos tradicionais tapetes da procissão de Corpus Christi. Por volta do meio-dia pelo menos 100 deles estavam prontos e enfileirados ao longo de 550 metros da via. Quem não participou diretamente da montagem dos tapetes, feitos de sala, serragem, pó de café, e muita tinta, passou para rever amigos, apreciar o belo trabalho de criatividade e inspiração, e tirar transformando a celebração, numa grande confraternização que envolveu mais de 20 mil pessoas. Foram dezenas de paróquias unidas em torno da fé.

2 - _MAF3001

O padre João Cláudio Loureiro do Nascimento, da Igreja Nossa Senhora de Fátima, disse que a tradição da confecção dos tapetes em Niterói antecede a de São Gonçalo. Ele justificou que esse ano marcou a 26ª edição da celebração em Niterói. “Antigamente era só em Niterói. Em 1998 as paróquias de São Gonçalo passaram a promover sua própria confecção de tapetes (atualmente considerada maior da América Latina). Em Niterói, essa tradição começou em 1991, por iniciativa do terceiro arcebispo da cidade, Dom Carlos Alberto Navarro (falecido)”, explicou.

Engajadas na celebração e em comunhão com pessoas de todas as idades, Luma de Souza, de 13 anos, Amanda Raposo e Laura Tito, de 15 anos, e Júlia Caetano, de 16 anos, da Paróquia Santuário das Almas, em Icaraí, afirmaram que desde os 4 anos ajudam na confecção dos tapetes. A temática escolhida pela paróquia esse ano foram três: Nossa Senhora de Aparecida, Nossa Senhora do Sagrado Coração com Menino Jesus e Eucaristia. “Nos sentimos bem em estar em comunidade, em confraternização, nesse encontro. Para nós, jovens, é um momento especial também de diversão e integração em torno de uma obra em nome da paróquia. Estamos trabalhando para Cristo e por Cristo, mantendo a tradição. Caminhar sobre os tapetes é um momento especial, onde lembramos com orgulho de nosso trabalho realizado”, afirmaram.
Missa

Às 16 horas milhares de fiéis estiveram presentes na missa campal realizada em um altar montado em frente à Câmara dos Vereadores. Durante a celebração, o Arcebispo de Niterói, Dom ‎José Francisco Rezende Dias, lembrou o momento turbulento no qual o país vem passando e pediu sabedoria aos fiéis.

“Esse é um momento de celebrar o testemunho público da nossa fé. Estamos rezando para que a corrupção e violência acabem em nosso país e é por isso que estamos reunidos nesta data, para celebrar o renascimento do nosso povo, já tão sofrido”, disse.

Silméia da Silva, de 75 anos, participa há 4 anos da festa como voluntária. Segundo ela, o prazer em fazer da celebração um sucesso é o que a move.

“Estou muito feliz em estar aqui, ajudando na realização desta festa para Cristo. Eu me sinto muito feliz e emocionada em poder fazer parte de tudo isso”, comentou.
Os festejos foram fechados com a procissão, que percorreu os tapetes preparados mais cedo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + doze =