Alagamento e muita sujeira causam transtornos em bairro de São Gonçalo

Raquel Morais

O bairro de Neves, em São Gonçalo, é um dos tantos locais que sofrem com os fortes temporais que deixam rastros de alagamentos, muita lama e sujeira. É o caso da Rua Oliveira Botelho e da Travessa Floriano Peixoto, por exemplo. Além de ter que conviver com todos esses transtornos, moradores e comerciantes convivem com a falta de regularidade no recolhimento de lixo. O reflexo é ainda mais grave com proliferação de ratos e moscas.

Na manhã de quinta-feira (19) o bairro ainda reunia grandes poças de água do último temporal da madrugada. Os grandes bolsões de água atrapalhavam pedestres que precisavam atravessar as ruas e também motoristas, que tinham que passar devagar nessas poças para não molhar quem andava nas calçadas.

“Olha o estado que está essa rua! Essa rua fica cheia de lama sempre que chove. Esse problema é antigo e nós não contamos com a atenção de ninguém. Eu moro em Neves desde que me entendo por gente e nunca vi esse bairro melhorar em nada. Tem alguns pontos que essa água podre com lama entra dentro da casa das pessoas. Estamos em um bairro desenvolvido e cheio de comércio, perto de Niterói e que tinha tudo para ser bom”, reclamou o aposentado João Silva, 72 anos.

Outro problema apontado pelos moradores e comerciantes do bairro é a falta de regularidade da coleta de lixo.

“O lixo caseiro fica amontoado por vários dias. Nas lixeiras eles chegam a tombar e nas calçadas formam uma montanha de lixo. A noite a situação do lixo é péssima e os ratos reviram o lixo além de cachorros e o aparecimento de muita mosca. Quando chove é esse lixo que entope os bueiros”, lamentou uma comerciante que preferiu não se identificar.

A Prefeitura de São Gonçalo foi questionada sobre o assunto e a Secretaria de Desenvolvimento Urbano informou que realiza trabalho de manutenção no local constantemente, mas que o problema de alagamento é agravado devido ao rio que corta o bairro, cuja limpeza é de responsabilidade do Governo do Estado através do Inea. A coleta de lixo é feita regularmente pela Marquise, segundo os dias determinados para cada bairro e ruas.

O Inea foi questionado sobre o assunto mas não se manifestou até o fechamento dessa edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × um =