Aeroporto de Macaé é vendido para empresa suíça

Anderson Carvalho –

O Aeroporto de Macaé foi arrematado em leilão ontem, na Bolsa de Valores de São Paulo, pela empresa suíça Zurich, junto com o Aeroporto de Vitória (ES) pelo valor de R$ 437 milhões, que serão pagos ao governo federal quando o contrato for assinado, nos próximos dias. O lance mínimo era de R$ 47 milhões. Os dois aeroportos integravam o Bloco Sudeste. Durante o leilão também foram arrematados aeroportos dos blocos Nordeste e Centro-Oeste. O valor arrecadado com o leilão será integralmente repassado à União

O Bloco Sudeste recebeu ofertas ainda da ADP do Brasil, CCR e a alemã Fraport. A Zurich vai investir R$ 591,7 milhões nos dois aeroportos nos próximos 30 anos. Destes, R$ 268 milhões serão investidos no terminal de Macaé. No último dia 12, o aeroporto reinaugurou o terminal ampliado e uma nova pista. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, o aeroporto recebeu R$ 90 milhões de investimentos, sendo R$ 64 milhões no terminal de passageiros. A pista de pouso, decolagem e taxiways poderá receber aeronaves ATR-72, aeronaves de médio porte com capacidade para 72 passageiros, e Embraer 190, com até 110 assentos ocupados. A Zurich terá prazo de cinco anos para realizar intervenções.

A prefeitura informou esperar que o aeroporto possa incentivar mais investimentos na cidade, que tem uma base da Petrobras. “ Com o reaquecimento da indústria de óleo e gás, a construção da usina termelétrica e o novo aeroporto trazem grandes expectativas para a cidade”, disse o prefeito Dr. Aluízio, que enfatizou que a concessionária deve contratar moradores de Macaé para trabalhar no terminal.

A Zurich já opera em consórcio na gestão do Aeroporto de Confins, em Minas Gerais, e do Aeroporto Internacional de Florianópolis (SC). No leilão de ontem, superou as propostas da ADP do Brasil Participações (R$ 167 milhões) e da Fraport Brasil Holding GMBH (R$ 125 milhões). O presidente Jair Bolsonaro tinha anunciado expectativa de aporte de R$ 435 milhões de leilão dos aeroportos de Macaé e Vitória. Os leilões integram o Programa de Parceria de Investimentos (PPI), do governo federal e foram os primeiros da nova gestão. Foi sentida no leilão a ausência da empresa Pátria Investimentos, que era tida como favorita, depois que anunciou investimentos de 700 milhões de dólares para construir a Usina Termelétrica Marlim Azul, em Macaé, através do consórcio celebrado com a Shell e com a Mistsubishi.

Ao todo, foram leiloados 12 aeroportos. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), com a disputa, realizada em três blocos, o governo arrecadou R$ 2,377 bilhões, um valor de R$ 2,158 bilhões acima do mínimo fixado pelo edital para o valor de outorga inicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *