Adriano Pires não vai assumir a presidência da Petrobras

Indicado por Bolsonaro, o economista Adriano Pires comunicou na manhã desta segunda-feira (04) que não assumirá a presidência da Petrobras. A decisão foi tomada após a divulgação de um relatório da Diretoria de Governança e Conformidade da Petrobras sobre o histórico de Rodolfo Landim e Adriano Pires, indicados pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) para ocupar cargos de chefia na empresa.

No sábado, o presidente do Clube de Regatas do Flamengo, Rodolfo Landim, comunicou não aceitar a indicação para presidir o Conselho de Administração da Petrobras. Ele foi indicado ao cargo junto de outros 13 nomes em março, após a saída do almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira do posto. A eleição acontecerá em 13 de abril. Em comunicado, o dirigente alegou que quer se dedicar inteiramente ao Flamengo.

No dossiê, a diretoria da Petrobras cita conflito de interesses. Os dois têm ligação com empresários e empresas do setor de gás e aponta que há dificuldades para que os nomes de Landim e Pires sejam aprovados.

Já o Palácio do Planalto e o Ministério de Minas e Energia não confirmaram a informação. “O Palácio do Planalto e o Ministério de Minas e Energia não receberam nenhum comunicado oficial do Senhor Adriano Pires nesta segunda-feira (4)”, diz o comunicado enviado a jornalistas no início da tarde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.