Acusado teria admitido autoria de disparos que mataram PM

Suspeito de ter participado da ação que resultou na morte do policial militar Thiago Lopes Gonçalves, o preso Vitor Braga Alves, de 18 anos, teria admitido, em diálogo informal com agentes do 7º BPM (São Gonçalo), ter efetuado os disparos que vitimaram o cabo, no último domingo (25). Na manhã desta quarta-feira (28), o acusado foi transferido do Pronto Socorro Central de São Gonçalo (PSCSG), onde estava custodiado, para a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSG), responsável pelo registro da ocorrência.

Segundo informou o delegado Leonardo Affonso, responsável pelo inquérito, mesmo sendo socorrido ao hospital após a troca de tiros, Vitor já era considerado preso em flagrante pelo homicídio contra Thiago, que era lotado nas Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom). Ainda nesta quarta-feira, o suspeito, que passou por uma cirurgia na unidade de saúde, antes de ser conduzido à especializada pelos PMs, deve prestar depoimento, na sede da delegacia, antes de ser encaminhado ao sistema prisional. Segundo a investigação, o suspeito faz parte do tráfico do Morro dos Tabajaras.

Recordando

Um tiroteio entre a polícia e criminosos deixou três homens mortos em São Gonçalo, na manhã de domingo. Entre eles, um dos policiais que participavam da ação. O confronto se deu na Estrada da Conceição, no Porto do Rosa, quando agentes da Recom foram atacados a tiros por um grupo criminoso.

Dois outros suspeitos morreram no local e o cabo Thiago Lopes Gonçalves, de 37 anos, que atuava na equipe de patrulhamento, acabou sendo atingido no confronto. Ele chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê, mas não resistiu aos ferimentos.

O corpo do cabo Thiago, foi sepultado, na manhã de terça-feira (27). O funeral do policial teve honras militares e aconteceu, às 11h30min, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A Secretaria de Estado de Polícia Militar, por meio de nota, lamentou profundamente a morte do militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =