Acusado de tentativa de feminicídio em Niterói se entrega à polícia

Acusado de tentativa de feminicídio contra a companheira no Caramujo, Zona Norte de Niterói, Daniel Ribeiro, de 26 anos, está preso. Procurado pela polícia desde o dia do crime, na quinta-feira (9), ele se entregou nesse domingo (12). Ao ser preso, o acusado optou por ficar em silêncio, não concedendo declarações aos policiais.

De acordo com o delegado Geraldo Assed, titular na 78ª DP (Fonseca), responsável pela investigação, Daniel se apresentou espontaneamente, acompanhado de um advogado. Imediatamente, a equipe da distrital acionou o Plantão Judiciário e conseguiu a emissão do mandado de prisão contra o acusado.

“Ele se entregou com o advogado. Se apresentou espontaneamente e ficou em silêncio, não prestou declaração. Se apresentou na sede da 78ª DP, no Fonseca, no domingo. Imediatamente a gente acionou o plantão da Comarca de Niterói e conseguimos a emissão do mandado de prisão”, esclareceu o delegado.

Acusado se apresentou à 78ª DP – Foto: Arquivo/Marcelo Feitosa

O crime aconteceu na manhã de quinta-feira, mas veio a público apenas no sábado (11). Segundo a polícia, o homem atacou a golpes de faca sua companheira, Cláudia Elen de Souza, de 23. O crime aconteceu na frente de duas crianças. A vítima está em estado grave, em coma, no Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), no Fonseca. Para Assed, a motivação foi uma crise de ciúmes.

“O companheiro teria esfaqueado a vítima no abdômen e no pescoço, após uma crise de ciúmes. Parece que ele tinha um comportamento agressivo. Ele fugiu do local imediatamente após o crime e ela foi socorrida por vizinhos e internada no Azevedo Lima. Ela está em estado grave até hoje”, explicou o delegado.

Durante quatro dias, a distrital realizou diligências para localizar Daniel, até ele decidir se apresentar. O delegado explica que o crime aconteceu por volta das 7h, na manhã de quinta-feira. O próximo passo para entender todos os detalhes do crime e da convivência do casal é colher o depoimento de Cláudia. Para isso, o delegado pontua que será necessário ela ter evolução em seu estado de saúde.

“Foi na quinta-feira, por volta das 7h da manhã. O autor e a vítima moravam juntos. Foi na frente do filho e de uma irmã das vítimas, de 12 anos. Ele chegou a ficar foragido e tentamos o capturar o mais rápido possível. Também estamos torcendo para a vítima melhorar para ouvi-la também”, concluiu Geraldo Assed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =