Acusado de tentar matar concorrente do ‘Faraó dos Bitcons’ é preso

Mais uma pessoa ligada a Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó dos Bitcoins”, foi presa. Policiais civis da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Angra dos Reis prenderam, nessa terça-feira (18), um homem acusado de envolvimento em uma tentativa de homicídio encomendada por Glaidson.

O suspeito foi capturado no Condado, em Paraty, após cruzamento de dados de inteligência e monitoramento. O crime aconteceu em março de 2021, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Contra o homem, foi cumprido um mandado de prisão preventiva expedido pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Cabo Frio.

As investigações apontam que o criminoso é integrante da quadrilha comandada pelo Faraó dos Bitcoins, que motivado por interesses econômicos, estruturou uma organização criminosa para eliminar seus concorrentes no mercado de captação de clientes para investimentos em criptoativos.

Em outubro, a Polícia Civil, por meio da 126ª DP (Cabo Frio), concluiu o inquérito sobre uma tentativa de homicídio contra o homem, ocorrida em março do ano passado, em Cabo Frio, na Região dos Lagos.

Ainda de acordo com as investigações da distrital de Cabo Frio, a vítima também atuava com investimento em criptomoedas e a motivação foi a notícia espalhada por ela de que o mandante seria preso pela Polícia Federal ainda em 2021. Tendo em vista essa informação, o homem passou a sugerir que os clientes transferissem os investimentos para a sua empresa.

Para dar início à empreitada criminosa, o “Faraó dos Bitcoins” determinou que um comparsa de confiança contratasse os executores do delito. Para dificultar a investigação policial, quatro indivíduos contratados para matar a vítima utilizaram um veículo clonado e contaram com o apoio de um carro regularizado para fazer os deslocamentos rodoviários.

Ligação com outro crime

Ainda de acordo com a Polícia Civil, dois dos suspeitos envolvidos nessa tentativa de homicídio tiveram participação em outro crime que teria sido encomendado por Glaidson. Eles teriam participado da execução do investidor em criptomoedas Wesley Pessano, em agosto do ano passado, no município de São Pedro da Aldeia.

Operação Kryptos

No dia 25 de agosto de 2021, Glaidson foi preso apontado como articulador de um esquema de pirâmide. Ele é proprietário da empresa GAS Consultoria, sediada na Região dos Lagos do Rio de Janeiro e alvo da Operação Kryptos, da Polícia Federal, sob suspeita de coordenar a atividade criminosa. Segundo apuração feita pelo jornal A TRIBUNA, moradores de Niterói investiram economias na empresa e temem não conseguir reaver o dinheiro.

Segundo a investigação, a GAS Consultoria, sediada em Cabo Frio, é responsável pela operacionalização de um sistema de pirâmides financeiras ou “esquemas de ponzi”, calcado na efetiva oferta pública de contrato de investimento, sem prévio registro junto aos órgãos regulatórios, vinculado à especulação no mercado de criptomoedas, com a previsão de insustentável retorno financeiro sobre o valor investido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.