Acusado de sequestrar helicóptero é preso em Niterói

A Polícia Federal prendeu, em Niterói, na manhã desta quinta-feira (31), o homem apontado como mentor do sequestro de um helicóptero, no dia 19 de setembro de 2021. Na ocasião, a investigação apontou que um grupo criminoso tentaria usar a aeronave para resgatar comparsas no Complexo de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Para cumprir o mandado de prisão contra o acusado, que não teve a identidade revelada, foi deflagrada a Operação Icarus. O acusado foi encontrado na casa de familiares no Fonseca, Zona Norte de Niterói. A captura foi realizada por agentes da Delegacia de Repressão às Drogas em parceria com policiais federais da Missão Redentor.

Segundo informações da PF, agentes que já vinham monitorando a movimentação do foragido, nos últimos meses, esperaram que o homem deixasse a comunidade do Salgueiro em São Gonçalo para visitar a família, e efetuaram a sua prisão no Bairro do Fonseca. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Especializada do TJ/RJ.

Ainda de acordo com a corporação, o “nome da operação faz alusão à lenda de Icarus, que voou tão alto que queimou suas asas por chegar próximo demais do sol e acabou caindo”. Cabe ressaltar que, em 27 de outubro, agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (DRACO) realizaram a operação Águia Sempre, para tentar elucidar o caso.

Policiais federais coordenaram a ação – Foto: Arquivo/Vítor d’Avila

LEIA MAIS

Polícia faz megaoperação em Niterói e SG contra acusados de sequestrar helicóptero

Suspeitos de sequestrar helicóptero são de Niterói

Helicóptero sequestrado para resgate de bandidos faz pouso em Niterói

Recordando

O experiente piloto Adonis Lopes, que é da Polícia Civil fluminense, foi contratado para fazer um voo da capital até Angra, com previsão de volta para o dia seguinte ao sequestro, em substituição a um colega, que se sentiu mal. Contudo, o retorno foi antecipado para o domingo. À polícia, o comandante da aeronave afirmou que desconfiou da movimentação dos dois passageiros.

Já em pleno voo, o piloto foi rendido pela dupla, armada. Os criminosos ordenaram que Adonis fizesse um pouco no Complexo Penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ainda não se sabe quais seriam as motivações dos sequestradores. A possibilidade mais provável é resgate de criminosos presos. É importante ressaltar que a unidade prisional fica ao lado do 14º BPM (Bangu).

Ao se aproximar do complexo penitenciário, o comandante do helicóptero simulou uma queda e transmitiu um código de emergência. Além disso, o sobrevoo sobre o batalhão chamou atenção dos policiais militares. Ainda de acordo com a polícia, houve momentos de luta corporal entre o piloto e os sequestradores, durante o voo.

No entanto, após a troca de agressões, o comandante conseguiu persuadir os criminosos para que o deixassem conduzir a aeronave, já que havia risco de queda. Adonis retomou a estabilidade do helicóptero e conseguiu pousar no Grupamento Aeromóvel (GAM), que fica no Centro de Niterói. Antes disso, os bandidos pularam da aeronave em uma área de mata, na Zona Norte da cidade, e fugiram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.