Acusado de matar jovem na Praia do Sossego tenta suicídio na cela

Fontes policiais revelaram nessa sexta-feira (11) que o motorista de aplicativo Fábio Souza da Silva, de 29 anos, que confessou na terça-feira (8) o assassinato da ex-namorada Júlia Inês Rodrigues Soares, de 25 anos, com pauladas no alto do mirante da Praia do Sossego, em Camboinhas, Região Oceânica, tentou por pelo menos duas vezes o suicídio na cela onde permanece preso. Júlia, que estava grávida de quatro meses, foi morta com duas pauladas na cabeça, na noite de domingo passado, após revelar o fato para Fábio, com quem teve um relacionamento. Seu corpo foi encontrado na manhã de segunda-feira (7).

De acordo com informações, Fábio teria tentado se enforcar na cela da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG), onde permanecia preso até esta sexta-feira, usando uma peça de roupa (uma camiseta), na última quarta-feira (9). A tentativa não foi consumada, e assassino confesso teria tentado mais uma vez, fato que foi descoberto na manhã dessa sexta-feira. Após a constatação, Fábio foi conduzido para realização de Exame de Corpo de Delito no IML e depois foi levado para ser medicado no Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal).

Cerca de 24 horas após encontrarem o corpo de Júlia a DHNSG passou a investigar o caso, cruzando informações e analisando imagens de câmeras de segurança instaladas no perímetro do Mirante do Sossego e não demorou a identificar e prender o motorista de aplicativo. Ele foi surpreendido e preso quando levava um passageiro em seu carro pela Ponte Rio-Niterói, na madrugada de terça-feira.

Inicialmente Fábio negou a autoria do crime e alegou inocência, mas os indícios das imagens de câmeras de segurança que registraram seu acesso ao Mirante, entre outras contradições em depoimentos, o levou a confessar o crime. A vítima cursava Direto e residia na Região de Pendotiba, junto com a mãe e um irmão. Fábio foi preso em cumprimento de Mandado de Prisão e autuado por crime de feminicídio qualificado e aborto provocado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 4 =