Ações sociais marcam o mês de dezembro

Raquel Morais

É comum o final do ano ser marcado por ações solidárias como campanhas para doação de roupas, brinquedos e alimentos. Em 2020 não seria diferente, e por conta da pandemia, essas ações aumentaram ainda mais. Seja através de alguma instituição, com proporções maiores, ou doação pontual para uma pessoa necessitada, importante é praticar o bem; não só em dezembro mas em todo o ano.

Nessa terça-feira (15) está acontecendo a última ação da Campanha da Solidariedade Salesiana 2020. A iniciativa visa entregar cestas básicas, brinquedos, vestuário e materiais de higiene para as famílias dos educandos do Centro Juvenil Oratório Mamãe Margarida. O centro faz parte de uma obra social da rede de ensino e fica em Santa Rosa. “A Campanha cresceu demais, porque as pessoas se sentiram tocadas pela solidariedade, por contribuir. Hoje ultrapassamos a marca de 2 mil cestas básicas distribuídas desde março. Isso tudo é mérito das pessoas que se envolveram e doaram, mas quem topou mesmo a Campanha da Solidariedade e fez acontecer foram os jovens salesianos, alunos, ex-alunos, grupos juvenis”, contou emocionado padre Denis Dutra, diretor de Pastoral.

Outras instituições também estão fazendo a diferença nesse final de ano. Até o próximo dia 22 a CCR Barcas e Sesc RJ estão promovendo uma arrecadação de alimentos para serem doados para famílias carentes. A campanha, parte do Programa Mesa Brasil, está com dois pontos de coleta: Estação Praça Arariboia e Praça XV.

As tradicionais campanhas de solidariedade arrecadam produtos para ajudar famílias que vivem em situação de vulnerabilidade, mas também existem doações que não custam nada para o doador. Quem chama atenção para esse tipo de doação é a Clínica de Hemoterapia de Niterói, no Centro, que até o final de dezembro está realizando a ação Coleta Estendida para abastecer os estoques dos bancos de sangue. As doações podem ser feitas nos dias 17, 21, 23, 28 e 30, das 7h às 19h.

“A Clínica de Hemoterapia de Niterói vem adotando os procedimentos necessários para manter a confiança da população no que se refere à doação de sangue. Entre as medidas preventivas necessárias estão a lavagem e higienização das mãos com álcool gel; distribuição de máscara para os doadores, e a higienização regular de assentos, corrimão, maçanetas e quaisquer outros elementos físicos, além de orientações aos doadores”, explicou a diretora médica da Clínica, Catarina Finkel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 3 =