Acidentes na Ponte caem 93% após instalação de câmeras

A fase é positiva para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e condutores. Mesmo estando em funcionamento, mas não gerando ainda multas para infratores que ultrapassam o limite de velocidade de 80 km/hora, os radares instalados da Ponte Rio-Niterói já são responsáveis por uma maior (e melhor) conscientização dos condutores. “Só pela divulgação do início do funcionamento dos equipamentos foi suficiente para ter uma redução absurda do número de acidentes. Fechamos o mês passado (agosto) com apenas 20 acidentes, quando anteriormente tínhamos uma média de 10 por dia. Os motoristas estão reduzindo a velocidade e com isso também reduzindo os acidentes”, comemorou D. Cerqueira, da Delegacia da Polícia Rodoviária Federal (Del-PRF), na Ponte Rio-Niterói.

De acordo com ele não há uma data prevista para que os 4 pontos de radares por sentido da ponte passem a registrar e autuar motoristas infratores. “Como o radar ainda não funcionando (efetivamente registrando os infratores), nenhum carro foi autuado. Para que isso ocorra, falta apenas a resolução do lado burocrático que está sendo exigido. Um alinhamento entre a Concessionária Ecoponte, PRF, e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)”, acrescentou Cerqueira. O chefe da Del-PRF explicou ainda que um fator positivo acarretou o outro. “A tendência é reduzir ainda mais o número de acidentes, porque ainda existem os que insistem em andar em alta velocidade. Com essa redução, até o tempo médio de travessia da ponte diminuiu, mesmo em horário de pico, porque com o acidente ocorre o estreitamento da pista, e isso não está ocorrendo. Portanto o fluxo está mais contínuo. Trafegando à 80km/hora o tempo médio de travessia fica em torno de 13 minutos, e à 100km/hora o tempo é de 10 minutos. Porém, com o fluxo mais contínuo, a 80 km o tempo tende a diminuir ainda mais. Cada acidente evitado, o usuário ganha no tempo e no custo”, enumerou.

Atualmente, em dias úteis a Ponte Rio-Niterói apresenta o Volume Médio Diário (VMD) girando em torno de 74.500/dia de veículos (por sentido), totalizando 150 mil/dia. Em cruzamento com o número de registros de acidentes no mês de agosto (apenas 20 acidentes), o otimismo está justificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + 6 =