Acidente na RO: Motorista confessa ter consumido bebida alcoólica

Leonardo Moraes da Silva Pagani, de 19 anos, confessou ter consumido bebida alcoólica antes do acidente que vitimou três jovens e deixou mais um ferido, além do próprio condutor. Ele prestou depoimento, na manhã desta quarta-feira (28), na sede da 81ª DP (Itaipu), responsável pela investigação. Segundo o delegado titular, Fábio Barucke, está mantido o indiciamento por homicídio com dolo eventual.

Leonardo Pagani será indiciado por homicídio com dolo eventual – Foto: Arquivo pessoal

Barucke ainda relatou que, em seu depoimento, Leonardo afirmou não se lembrar do momento do acidente. Ainda segundo o delegado, o depoimento foi curto. Leonardo ainda afirmou que a razão para estar trafegando em alta velocidade seria a algazarra que ele e os amigos estavam fazendo dentro do carro, conforme retratado em vídeos gravados pelos próprios jovens, antes da capotagem.

“O advogado o trouxe hoje. Em depoimento, reconheceu que bebeu e disse não lembrar do acidente. Leonardo disse que estava alta velocidade, em razão da festa que todos faziam no carro”, afirmou Fábio Barucke.

Segundo o delegado, o inquérito está próximo de ser finalizado, restando apenas anexação de alguns laudos e do relatório final para, na próxima semana, ser encaminhado ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), que decidirá se irá ou não oferecer a denúncia à Justiça.

“Farei o relatório final e vou encaminhar o inquérito para o Ministério Público na semana que vem”, concluiu Barucke.

Tanto o boletim de atendimento médico (BAM) de Leonardo, feito após o acidente, quanto o depoimento de Raphael Dudjak Eres Guerreiro, de 18 anos, único sobrevivente além do motorista, já apontavam que o suspeito tivesse sob efeito de álcool durante o acidente. Raphael confirmou que, todos os cinco ocupantes do veículo, consumiram bebida alcoólica, na casa de Leonardo, antes da tragédia.

No dia seguinte ao acidente, Renato Antunes, cunhado do motorista, confirmou que os jovens estiveram na casa de Leonardo e, em seguida, o rapaz pegou o carro da mãe para levar os amigos em casa. “O Leonardo foi levar eles para casa e aconteceu o acidente, que ninguém sabe como aconteceu. O carro é da mãe dele, a mãe estava dormindo, e ele saiu de casa para levar os amigos”, relatou, à época.

Momentos antes da tragédia

Imagens gravadas pelos jovens mostram os segundos fatais e determinantes que antecederam a capotagem do veículo Onix na pista sentido Cafubá, da Estrada Francisco da Cruz Nunes. As filmagens revelam o clima de euforia e de destemor dos jovens. E uma frase premonitória, dita por Emmily, uma das vítimas fatais.

Em um dos vídeos Leonardo aparece com uma das duas mãos fora do volante, com o carro a 100 km/h. Neste momento, Emmily de Souza Miranda, de 20 anos, que estava no banco do carona (os demais estavam no banco de trás), diz, em tom de brincadeira, palavras que viriam a ser seu destino, instantes depois da gravação: “A gente vai morrer. Eu já aceitei”.

Para a investigação, além do fato de as mãos do motorista não estarem no volante, em um trecho das gravações, assim como o fato de o rapaz ter consumido bebida alcoólica, foram cruciais para a conclusão de que teria havido homicídio com dolo eventual. Segundo o Código Penal, se condenado, o suspeito poderá pegar até 30 anos de prisão.

O acidente

Um gravíssimo e violento acidente de carro, no final da noite de 8 de abril, por volta das 23h30min, na Estrada Francisco da Cruz Nunes, no trecho da descida da serra que dá acesso à Região Oceânica no Cafubá, em Piratininga, resultou na morte instantânea três jovens.

Emmily de Souza Miranda, de 20 anos; Gabriel Palmieri da Costa Gonçalves, de 19 anos; e Roberta da Costa Miranda Ribeiro, de 17 (que era namorada de Raphael) estavam no automóvel, modelo Chevrolet Onix, que acabou destruído após capotagens múltiplas. A violência do impacto foi tamanha que as vítimas tiveram seus corpos arremessados para fora do veículo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × quatro =