Acesso à Fortaleza de Santa Cruz é recuperado após quase um ano

No mês em que se completa um ano do deslizamento de uma parte da encosta da Estrada Eurico Gaspar Dutra, no acesso à Fortaleza de Santa Cruz, em Jurujuba, a situação foi normalizada. A estrada ficou interditada por algumas semanas, sendo o acesso permitido apenas por via marítima, mas agora a estrada foi completamente liberada. Apesar da permissão para entrar no conjunto militar, as visitas ao tradicional forte ainda estão proibidas por conta da pandemia do coronavírus. Mas muitas famílias escolhem o local para passear mantendo o distanciamento social e respeitando os protocolos sanitários.

O bloco rochoso, de dimensão estimada em 30 metros de comprimento e 8 metros de altura, se desprendeu da encosta no dia 22 de junho de 2020 e na época o acesso ficou completamente bloqueado por ter risco de novos acidentes. O trabalho de retirada dos sedimentos contou com a ajuda da Prefeitura de Niterói, através da Defesa Civil, que orientou o trabalho junto com os engenheiros do Instituto Militar de Engenharia (IME).

O Comando Militar do Leste informou que a estrada que dá acesso à Fortaleza está desobstruída desde dezembro de 2020, data em que o projeto de liberação da via foi concluído. As pedras foram retiradas, houve a recuperação do local e, após análise da Defesa Civil, a estrada foi reaberta.

A visitação guiada que antes da pandemia era de uma em uma hora tinha duração de 45 minutos em média, mas ainda está suspensa. O Comando Militar do Leste explicou que a visitação permanece fechada por se tratar de visita realizada em grupos, podendo, portanto, ocorrer aglomerações. Mas o  acesso à Praça Rego Barros está liberado, todos os dias, das 6h às 17h, para prática desportiva e  visitação.

De acordo com a Fundação Cultural Exército Brasileiro (Funceb) foi durante os períodos de colônia e império brasileiro a construção da estrutura defensiva da Baía de Guanabara e do Porto do Rio de Janeiro. A Fortaleza de Santa Cruz, construída em 1555 é a maior fortificação de Niterói e um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Atualmente, é a sede da Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 4 =