Ação combate esquema de fraudes em pregões eletrônicos

A Polícia Civil, através da Delegacia Fazendária (Delfaz), em ação conjunta com o Ministério Público (MPRJ) realizou na manhã de ontem (18) a Operação Olho no Lance para cumprir 17 mandados de busca e apreensão em endereços de empresas e empresários investigados por suspeita de fraudar pregões eletrônicos. A ação visou arrecadar provas materiais da prática criminosa ocorrida entre os anos de 2012 e 2018.

As investigações tiveram início a partir de um relatório da Controladoria Geral do Estado (CGE), enviado à Delfaz, em que foi identificado um grupo de pessoas jurídicas que combinavam entre si os valores dos lances que seriam dados nas propostas. A quadrilha tinha como objetivo fraudar diversas licitações realizadas em órgãos públicos estaduais. Entre as pastas lesadas pela organização criminosa estão a Secretaria de Fazenda (Sefaz), a Defensoria Pública Estadual, a administração central da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), o Fundo Especial do Corpo de Bombeiros (Funesbom), o Hospital Universitário Pedro Ernesto e o Detran.

Ainda de acordo com a denúncia, o grupo de empresas possuía diversos vínculos, inclusive familiares e societários, entre seus representantes. Dessa forma, os criminosos conseguiram vencer pregões eletrônicos e firmar contrato com a administração pública estadual. Uma das licitações fraudadas pelo grupo foi para aquisição de papel e material de escritório e de limpeza no valor de R$ 20 milhões. Os mandados foram cumpridos nas sedes das empresas e o material encaminhado para análise. A investigação prossegue para identificar todos os crimes praticados pela organização criminosa. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas sedes de 11 empresas suspeitas dos crimes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 1 =