A correria de quem deixou as compras de Natal para a última hora

Brasileiro sempre deixa tudo para última hora. É o que dizem. Será? Quem deixou para comprar hoje (24) os presentes de Natal encontrou um grande movimento no shopping e longas filas. Muitas pessoas esperaram até o último minuto para aproveitar as promoções. É o caso da professora Luciene Cunha, de 36 anos. Ela foi em um shopping de São Gonçalo na manhã da véspera de Natal comprar presente para toda a família.

“Eu guardei meu 13º todo para comprar os presentes e espero sempre até o dia 24, todo ano. Porque as lojas sempre entram em promoção. Com R$ 500 eu comprei presente para três crianças, meu marido, minha mãe, minhas duas irmãs, meus cunhados e ainda comprei vários mimos para mim, roupa, sapato, bijouteria e até uma bolsa”, conta Luciene.

Quem não gostou muito do “passeio” no shopping na véspera do Natal foi o marido de Luciene. O mecânico Gustavo Nascimento, de 39 anos, disse que todo ano tem desentendimento na família por causa das compras feitas em cima da hora.

“O shopping estava com o estacionamento lotado. Eu não encontrei vaga e tive que sair para procurar na rua. Nem quis entrar no shopping porque sabia que ia me estressar. Mas não tem jeito, ela sempre faz isso. Eu prefiro comprar antes pagar um pouco mais caro, mas não enfrentar essa confusão toda”, explica Gustavo.

A vida de quem resolveu fazer compras no supermercado em cima da hora também não foi nada fácil na manhã de hoje (24). A advogada Ana Lúcia Gonçalo, de 63 anos, foi ao supermercado em Niterói e convocou a família com uma única intenção.

“Somos oito pessoas: eu, meu marido, quatro filhos e seus maridos e esposas. Eu coloco cada um em uma fila, quem chegar primeiro, chama os outros”, se diverte Ana contando. “Todo mundo trabalha e não consegue ir ao mercado nos outros dias, tem que ser hoje. E quem reclamar fica sem ceia”, brinca ela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.