A atriz Priscila Assum estreia como autora e interpreta primeiro solo

Nessa quinta-feira, 8, às 21h, estreia o solo Caótica – uma ótica bem-humorada sobre o caos, no YouTube. Serão apenas quatro apresentações nos dias 08, 09, 10 e 11 de abril. A ‘peça- metragem’ ou ‘filme ao vivo’ é interpretado pela atriz Priscila Assum – ela também assina o texto, que marca sua estreia como autora. A comédia conta com a direção experiente de Fabio Strazzer e com a provocação artística da diretora teatral Duda Maia. A peça poderá ser assistida pelo link http://bit.ly/3rErQDE

O novo trabalho, escrito durante a pandemia, levanta uma reflexão bem-humorada sobre a ansiedade segundo a ótica feminina. A protagonista é uma mulher que se divide em múltiplos papéis e enfrenta uma crise de ansiedade aguda causada pela tentativa de corresponder ao padrão da mulher ideal imposto pela sociedade contemporânea.

A protagonista faz um paralelo entre o seu caos pessoal e a crise que forçou o mundo a parar. Ela enxerga nesta “pausa forçada” uma oportunidade de olhar para si e se reconhecer em meio às inúmeras máscaras que havia criado para viver. Priscila interpreta diferentes personagens e alterna entre narração e dramatização, em um ágil e divertido jogo cênico que explora as possibilidades do teatro e os recursos audiovisuais, revelando a linguagem híbrida da obra.

“Para essas exibições de Caótica via YouTube, tive a sorte de poder contar com uma equipe que reúne profissionais tanto do audiovisual quanto do teatro. Dessa forma, somamos os recursos que cada um desses veículos nos traz para contar essa história de maneira criativa, divertida e ágil. Nesse momento tão delicado, acho importante levar um pouco de diversão para as pessoas”, acrescenta a autora e atriz Priscila Assum.

A ansiedade é considerada o mal do século e, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivem com o transtorno e as mulheres são as mais afetadas por ele. Abordar o assunto, mesmo que de forma leve e bem-humorada, é essencial para reforçar a relevância do tema.

Caótica convida o público para participar do universo desta mulher e testemunhar o diálogo sensível e divertido dela consigo mesma. A personagem, ao compartilhar suas experiências, atua como uma rede de suporte e empatia. No dia 11 de abril, domingo, a apresentação terá tradução em Libras. Antes do espetáculo começar, haverá uma audiodescrição narrada pela atriz situando as pessoas com deficiência visual em relação aos espaços, objetos, figurinos e adereços utilizados durante a exibição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − dois =