Niterói apresenta as maiores variações de preço dos combustíveis no Estado do Rio

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) divulgados na segunda-feira (10), no período de 2 a 8 de maio de 2021, a variação nos preços praticados pelos postos de combustíveis de Niterói está entre as maiores do Estado do Rio, ficando em primeiro lugar, no caso do etanol, e em segundo, no caso da gasolina comum, atrás apenas de São Gonçalo.

Nos 18 postos pesquisados em Niterói, o preço médio da gasolina comum foi fixado em R$ 6,097, sendo o preço mínimo R$ 5,699 e o máximo R$ 6,599. O desvio padrão, que é o grau de variação entre o menor e o maior preço, foi calculado em 0,234. Já o etanol, o preço médio foi estabelecido em R$ 4,921, sendo o valor mínimo R$ 4,299 e o máximo R$ 5,559, com o desfio padrão fixado em 0,419. O GNV foi pesquisado em 9 postos, com o preço médio calculado em R$ 3,916, sendo o valor mínimo R$ 3,899 e o máximo R$ 3,999, fixando o desfio padrão em 0,035, a menor variação registrada nos postos de combustíveis da cidade.

Os frentistas dos postos de combustíveis de Niterói confirmam os dados indicados pelo relatório da ANP. Funcionários do posto Flamared, localizado na Rua São Lourenço, onde o preço da gasolina comum e do etanol estão entre os mais baratos da cidade, afirmam que, sempre quando há alta no preço dos combustíveis, a diferença entre o preço praticado pelos postos de revendedores bandeirados e os postos “sem bandeira” tende a se acentuar, fazendo com que o movimento nos postos que vendem o combustível mais barato cresça consideravelmente. No caso do Flamared, de acordo com o gerente do posto, na última semana, esse aumento na venda dos combustíveis teria crescido em torno de 20%.

De fato, a grande variação no preço da gasolina comum e do etanol observada nos postos de Niterói, coincide com a alta de mais de dois dígitos no preço de todos os combustíveis, durante os cinco primeiros meses de 2021. Segundo dados da ANP, em média, o litro da gasolina comum subiu 18,8%, enquanto o do etanol 27, 9%. Ainda segundo a Agência Nacional do Petróleo, o elevado índice no aumento dos combustíveis é justificado, em parte pelo aumento das commodities, e em parte pela alta no valor do dólar.

Em Niterói, de acordo com frentistas do Posto Via Ponte, na Av. Jansen de Melo, enquanto a procura pelos postos “sem bandeira” vem crescendo nos últimos meses, os postos bandeirados registram uma redução no abastecimento dos veículos. Segundo o gerente do Via Ponte, as pessoas continuam abastecendo nos postos conveniados, contudo em quantidade cada vez mais reduzida de litros no tangue, como no caso do administrador de empresa, Alexandre Campos, que costuma abastecer num posto “sem bandeira” próximo à sua residência. “Meu carro quase deu pane seca na ponte. Abasteci aqui [se referindo ao Via Ponte] somente o suficiente para chegar num posto mais barato.”

A grande variação no preço dos combustíveis observada em Niterói tem levado muitos motoristas a peregrinarem pelos postos da cidade, na busca por melhores ofertas e por preços mais baixos. É o caso do empresário Francisco das Chagas, que não dispensa sua calculadora na hora de buscar o posto mais barato para abastecer os veículos de sua empresa. Segundo ele, “Esse posto sempre teve um preço mais em conta, mas, pelos meus cálculos, ele está quase chegando no limite”, afirma o empresário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + catorze =