75 mortes confirmadas em acidente com avião da Chapecoense

A polícia colombiana confirmou que 76 pessoas que estavam a bordo do avião que levava o time da Chapecoense morreram no acidente ocorrido na madrugada de terça-feira. As informações foram divulgadas pela agência Ansa. A aeronave estava com 81 pessoas a bordo, sendo 72 passageiros e nove tripulantes. Entre as pessoas que estavam na aeronave, havia jogadores, dirigentes esportivos e jornalistas.

O avião era um British Aerospace 146, gerenciado pela companhia boliviana Lamia. Ele teria desaparecido do radar e feito um pouso forçado, devido a uma falha elétrica, em Cerro Gordo, nas proximidades da cidade de La Unión. Fontes locais dizem que a aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto decidiu arriscar o pouso antes.

Segundo informações, o piloto teria, inclusive, esvaziado os tanques de combustível para evitar uma explosão. O avião, que havia decolado de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, tinha como destino final o município colombiano de Medellín, onde a Chapecoense disputaria as finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, hoje à noite.

Clubes de futebol e jogadores manifestam solidariedade à Chapecoense
Diversos clubes de futebol e jogadores se manifestaram hoje (29) em solidariedade à Chapecoense, após o acidente aéreo que deixou 76 mortos em viagem que levava o time catarinense para a disputa da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

Dos times cariocas, Flamengo, Fluminense e Vasco, lamentaram o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense. Grêmio e Atlético Mineiro, que jogariam amanhã a partida adiada da final da Copa do Brasil, também manifestaram seu apoio ao clube catarinense.

Clubes internacionais
O clube inglês de futebol Manchester United divulgou em suas redes sociais comunicado dizendo que “os pensamentos de todos do Manchester United estão com o time de futebol da Chapecoense e com todos aqueles que foram afetados pela tragédia na Colômbia. Força Chapecoense”. O clube da cidade de Manchester passou por situação semelhante em 6 de fevereiro de 1958, em acidente aéreo que matou oito atletas do clube inglês e outras 15 pessoas. A aeronave foi abatida por uma intensa tempestade de neve enquanto tentava decolar do aeroporto de Munique, na Alemanha.

O clube italiano de futebol Torino também declarou no Twitter que seus integrantes estão “comovidos pela tragédia com a Chapecoense. É um destino que nos une intimamente. Força Chapecoense. Vocês têm amigos fraternais”. A equipe italiana de Turim foi abatida por um desastre semelhante em 4 de maio de 1949. O avião retornava de Portugal após partida contra o Benfica e sofreu um forte nevoeiro, chocando-se contra a Basílica de Superga, na Itália, matando todos os 42 tripulantes na mesma hora. Grande parte dos jogadores faziam parte da seleção italiana que viria a disputar a Copa do Mundo de 1950, no Brasil.

Jogadores
Jogadores de futebol também estão usando as redes sociais para registrar seu apoio. Um deles foi o argentino Lionel Messi, que definiu o acidente como “desolador”.

Após acidente, final da Copa do Brasil entre Grêmio e Atlético-MG é adiada

Após o acidente com o avião da delegação da Chapecoense, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou em sua página oficial o adiamento da final da Copa do Brasil, que seria disputada nesta quarta entre Grêmio e Atlético-MG. Ainda não há nova data para a partida e definições deverão ocorrer ao longo do dia.

A Chapecoense entraria em campo hoje, em Medellín (Colômbia), para o primeiro confronto da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional. A viagem em voo comercial terminou com um acidente na madrugada de terça-feira. Estavam a bordo 81 pessoas, sendo 72 passageiros e nove tripulantes. Há confirmação de 76 mortos, incluindo jogadores, integrantes da comissão técnica, dirigentes esportivos e jornalistas.

Os dirigentes de Grêmio e Atlético-MG concordaram que não haveria clima para realização da partida de amanhã.

“Com a tragédia acontecida, não há nenhum sentido na realização do jogo amanhã, diante do Grêmio. Solidariedade e respeito acima de tudo”, publicou nas redes sociais Daniel Nepomuceno, presidente do clube mineiro.

Os perfis oficiais do Grêmio substituíram seu símbolo pelo escudo do time catarinense. “Chape, estamos contigo! Manifestamos nossa solidariedade neste momento de tristeza”, registra uma postagem.

A partida adiada definirá o campeão da Copa do Brasil. No primeiro jogo, disputado em Belo Horizonte, o Grêmio venceu por 3 a 1 e agora pode perder por até um gol de diferença que ficará com o título. Caso perca por dois gols, a decisão será por pênaltis.

O Atlético-MG seria ainda o adversário da Chapecoense na última rodada do Brasileirão, marcada para o próximo domingo (4). Ainda não há informações sobre esta partida.

22 profissionais de imprensa estavam no voo
Autoridades colombianas disseram hoje (29) que, entre os 76 mortos do acidente aéreo com o avião da Chapecoense, há 21 jornalistas e representantes da imprensa e nove tripulantes, além dos jogadores e dirigentes esportivos. As equipes de impresa são das emissoras Fox e Globo, além de canais de rádio. As informações são da agência de notícias Ansa.

Confira a lista de passageiros do voo:

Atletas:

1. Danilo
2. Gimenez
3. Bruno Rangel
4. Marcelo
5. Lucas Gomes
6. Sergio Manoel
7. Felipe Machado
8. Matheus Biteco
9. Cleber Santana
10. Alan Ruschel
11. William Thiego
12. Tiaguinho
13. Neto
14. Josimar
15. Dener
16. Gil
17. Ananias
18. Kempes
19. Follmann
20. Arthur Maia
21. Mateus Caramelo
22. Aílton Canela
Comissão técnica:
22. Caio Júnior
23. Duca
24. Pipe Grohs
25. Anderson Paixão
26. Anderson Martins
27. Dr. Marcio
28. Gobbato
29. Cocada
30. Serginho
31. Serginho
32. Adriano
33. Cleberson Silva
34. Maurinho
35. Cadu
36. Chinho di Domenico
37. Sandro Pallaoro
38. Cezinha
39. Giba

Diretoria:

40. Plínio D. de Nes Filho
41. Nilson Folle Júnior
42. Decio Burtet Filho
43. Edir de Marco
44. Ricardo Porto
45. Mauro dal Bello
46. Jandir Bordignon
47. Dávi Barela Dávi
Convidados:
48. Delfim Peixoto Filho
49. Luciano Buligon
50. Gelson Meisão

Imprensa:

51. Victorino Chermont
52. Rodrigo Gonçalves
53. Devair Paschoalon
54. Lilacio Júnior
55. Paulo Clement
56. Mario Sergio Paiva
57. Guilher Marques
58. Ari Júnior
59. Guilherme Laars
60. Giovane Klein
61. Bruno Silva
62. Djalma Neto
63. Adré Podiacki
64. Laion Espindula
65. Rafael Henzel
66. Renan Agnolin
67. Fernando Schardong
68. Edson Ebeliny
69. Gelson Galiotto
70. Douglas Dorneles
71. Jacir Biavatti

Um comentário em “75 mortes confirmadas em acidente com avião da Chapecoense

  • 23 de janeiro de 2017 em 03:15
    Permalink

    Só estou escrevendo para parabenizar esta matéria, muito boa!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *