PAINEL: 2022 terá de vencer a pandemia e o empobrecimento do Brasil

A despedida de 2021 não terá fogos festivos, mas muito choro e lágrimas.

A expectativa para 2022 não é de uma reconquista de tudo o que o país e os brasileiros perderam no biênio que se encerra. Será um ano perigoso, mesmo com a perspectiva da derrota do Coronavírus.

Perigoso na área da economia, com a ganância desenfreada engradecendo o capital espoliativo, e aumentando o número de 14 milhões de desempregados e de empresas nacionais fechadas ou entregues a tantas outras lucrativas, entregues ao capital estrangeiro, aos chamados “investidores” de papéis.

Não será um ano seguro, mesmo sendo ano eleitoral ou até, talvez, por se tornar um agravante, ante as ameaças da influência de ‘hackers’ que imobilizaram os serviços estatísticos da pandemia.

Ninguém pode esquecer as ameaças de fraudes e até mesmo da não realização de eleições.
Mas Deus é brasileiro, e os brasileiros expressam a sua confiança Nele, como demonstra a imensidão de pessoas que vem lotando as Igrejas, orando pela de união de todos para a construção de um mundo mais igualitário e solidário.

MERCADO IMOBILIÁRIO ASSUSTADO

As altas taxas de serviço e de juros de financiamentos imobiliários preocupam os que sonham com a casa própria para um ano com a previsão de acelerada inflação e diminuição de renda para os necessitados de novo empreendimento. A situação é mais grave no setor de investimentos de moradia para as populações de baixa renda. Nada se fala em investimentos como o ‘Minha Casa, Minha Vida’. Existem muitos lançamentos de luxo ou para a classe média baixa.
Os negócios imobiliários estão afetados ante os custos assustadores diante da realidade nacional.

Os aluguéis acumularam, no ano, uma alta de 17%, bem acima da inflação e o mercado deixou de ser atrativo.
Já passou o tempo em que o aluguel representava 1% do valor do imóvel. O percentual veio decaindo nos últimos seis anos, situação gravada com a pandemia.

É grande o número de imóveis desocupados e onerados por impostos, como o IPTU. E é mínimo o número dos que podem arcar com os novos valores.

Conta escondida

O Banco Central divulgou que, pela primeira vez em oito anos, foi registrado um superavit primário, na faixa dos R$ 49,5 bilhões. Com as dívidas proteladas dos precatórios, e considerando os juros parciais da dívida pública, a União está autorizada a atingir R$ 259 bilhões de déficit primário em 2022.
Segundo a informação oficial, os gastos da União, Estados e Municípios ultrapassaram R$ 720 bilhões.
O Orçamento federal, de R$ 4,3 trilhões, é consumido em 24,9% (R$ 551 bilhões) por operações especiais referentes a juros e amortizações da Dívida Interna do país.

Covid na comitiva

O deputado federal Coronel Armando, do PSL de Santa Catarina, confirmou ter testado positivo no exame feito após participar da comitiva presidencial em São Francisco do Sul. Disse ter tido pouco contato com o Presidente Jair Bolsonaro, que chegou de helicóptero para sua temporada de férias.

O parlamentar já sido infectado pelo Covid, em maio, ficando 17 dias em Joinville. O Presidente Bolsonaro, mesmo assim, afirmou que não vacinará a sua filha de 11 anos, que está na faixa dos que devem ser imunizados preventivamente.
O mundo já ultrapassou a marca de 1,4 milhões de casos novos por dia, cabendo a liderança aos EUA com 512 mil registros.
No Brasil, a média diária de novos está abaixo dos nove mil. No total, foram registrados 22,3 millhões de infecções, pouco acima dos 10% da população.

Liderança feminina

A idealizadora do projeto Liga de Mulheres Protagonistas, Amanda Rezende, reuniu na noite da última segunda-feira, no Espeto Carioca, em São Francisco, diversas mulheres para confraternizar.

O projeto visa incentivar e despertar a liderança feminina. Paralelamente, vem sendo produzido um forte movimento para ajudar mulheres que sofrem violência ou qualquer outro tipo de vulnerabilidade, garantindo a elas a participação plena e efetiva e a igualdade de oportunidades.

A Liga oferece a promoção do desenvolvimento pessoal e profissional de mulheres por meio de informações e serviços. Entre as ações da associação estão cursos de capacitação gratuitos. É um movimento de mulheres dentro da cidade de Niterói, que busca o emponderamento feminino incentivando as mesmas a se tornarem protagonistas de suas histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.