1º Seminário Flisgo – Escritas Pretas será totalmente online

Entre os dias 19 e 21 de fevereiro acontecerá o Seminário Flisgo – Escritas Pretas, que será totalmente online e gratuito. O evento reunirá pesquisadores, professores, escritores e artistas, que participarão de painéis e/ou ministração oficinas, centralizando uma reflexão em busca de outra forma sócio-histórica de conhecimentos que foram invisibilizados e estigmatizados no campo das relações étnico-raciais. Para mais informações sobre o Seminário acesse o canal do YouTube Q-Cria e o Instagram @fligo.

As atividades se iniciam às 10h, do dia 19, com uma oficina de arte indígena e a abertura oficial do evento, com a Conferência do renomado escritor Éle Semog, secretário executivo do Centro de Articulação de Populações Marginalizadas – CEAP. No dia 21, último dia, o samba pede passagem com uma oficina sobre samba-enredo, ministrado pela Profa. Dra Helena Theodoro, pesquisadora da cultura africana e afro-brasileira, além de rodas de conversa sobre a importância do resgate histórico do movimento.

Segundo Alberto Rodrigues, o Escritas Pretas “simboliza a jornada dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo, em março, propondo uma reconfiguração das rasuras da historiografia oficial excludente que fomentou o apagamento sistemático das culturas e escritas pretas, bem como a dos povos originários, modelando os efeitos da colonização e da colonialidade do poder sobre formas de expressão escrita e demais práticas artísticas/culturais”.

Ao que complementa a curadora do evento, Profa. Dra Shirlei Victorino, pesquisadora e formadora do Centro de Formação Continuada/Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo: “Trata-se de uma ação afirmativa e inclusiva da autoria negra/indígena, em diálogo com a educação, dinamitando preconceitos e estereótipos veiculados pela literatura/mídia canônicas, consolidando um campo de estudos culturais, linguísticos, para o literário. O trabalho com as Leis 10639/03 e 11645/08, que trata da implementação da história e culturas africanas, afro-brasileira e indígenas no currículo escolar, constituem ações educativas de combate ao racismo e às discriminações”.

O Flisgo – Escritas Pretas é mais uma ação afirmativa do Grupo Acesso Cultural, que visa contribuir no entendimento da luta contra o Racismo e tem o incentivo da Lei Emergencial de Cultura, Lei Aldir Blanc (nº 14.017, de 29 de junho de 2020). O seminário conta com o apoio do CREFCON/SEMED-SG que certificará a quem participar de forma efetiva das atividades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 8 =