Pesquisar faz diferença na hora de abastecer

Aline Balbino

Seja GNV, gasolina ou etanol. O preço do combustível está nas alturas, mesmo o Brasil sendo um grande produtor. Um levantamento realizado no site da Agência Nacional de Petróleo (ANP), nos municípios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, mostrou que o consumidor deve pesquisar muito na hora de abastecer seu veículo para poder economizar. A variação de preço no combustível pode ultrapassar os 40% comparando valores das quatro cidades, um exemplo disso é o GNV que em Maricá é comercializado a R$2,599 (mais caro) e em Niterói R$ 1,799 (mais barato), variação de 44,4%.

O Etanol e Gasolina possuem variação pequena nas quatro cidades, com destaque para São Gonçalo onde o preço mais barato dos dois combustíveis é o mais caro dos quatro municípios (R$ 2,749 e R$ 3,649), respectivamente. Mas, além de pesquisar em cidades diferentes, é preciso ficar atento aos preços da própria cidade. Por exemplo, em Niterói há uma divergência enorme entre valores. Para a compra de gasolina, o posto com o valor mais em conta, R$ 3,599, fica na Alameda São Boaventura, no Fonseca. Já o mais caro é em Piratininga e São Francisco, R$ 3,999.

Em Maricá, segundo a ANP só há um posto fornecendo GNV e há R$ 2,599. O preço está tão absurdo que o valor desse combustível mais caro em Niterói está custando R$ 2.189. Dentre as quatro cidade, São Gonçalo é a mais barata para abastecimento de gás.

“Eu tento procurar o menor preço. Como eu trabalho como Uber, acabo gastatando muito. Eu abasteço com gás para economizar e gasto R$ 30 por dia. Em São Gonçalo noto que os preços estão mais em conta. Eu só não abasteço em postos mais baratos quando já estou na reserva”, disse o motorista, Lucas Lopes, 22 anos.
Daniel Sena, 21 anos, também é motorista e gasta em média R$ 1.800 de combustível por mês. Ele sai de Realengo para Niterói praticamente todo dia e percorre outras cidades. A procura pelo menos preço ainda é a melhor alternativa de economia.

“Eu gasto muito porque só uso gasolina. Mas também tenho o hábito de buscar preços e ai eu fidelizo. Mas hoje está tudo tão caro que é até difícil”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − dez =