1) Desconstrução, construção e Recunstrução

No decorrer da vida precisamos desconstruir muitas coisas, tudo que esteja ultrapassado para nossa condição hoje. Lembrando que somos o resultado de todas as coisas que vivemos até hoje.
Vamos precisar nos modificar, nos transformar no trabalho ou no campo das relações… Desconstruindo para reconstruir a nossa vida sobre alicerces mais sólidos.
Em toda desconstrução há desordens de várias formas, pois nos sentimos desnorteados, temos sentimentos estranhos, uma sensação de que tudo fica pior, no início, fica pior realmente. No momento das maiores transformações precisamos segurar firme a mão de amigos queridos ou de um amor.
É preciso esperar a tempestade passar… Não conseguimos entender tudo o que ocorre, nem enxergar nada direito nestes momentos. É natural, faz parte deste processo.
Depois de algum tempo tudo vai passando, tudo vai ficando melhor progressivamente e podemos começar a reconstruir tijolo a tijolo, reconfigurando o que foi destruído em nossa vida, usando a esperança, coragem, disposição, resiliência e assertividade. Dessa forma vamos conseguir enxergar muito melhor por todos os ângulos o que vivemos.
Durante a tempestade ganhamos força, impulso, amor próprio. Porque sempre ganhamos, mesmo quando perdemos.
Qualquer lixo pode ser transformado em adubo, e isso é muito especial. Sabermos que tudo pode servir para melhorarmos, para sairmos de uma condição ruim para uma outra infinitamente melhor. Vai depender da capacidade que temos de ser resilientes para transmutarmos tudo que não for bom em algum muito melhor.
Claro que quando estamos no momento dos acontecimentos desgastantes não conseguimos pensar assim, também somos humanos, e sentimos dor e ficamos chateados no momento das tempestades. Ninguém é de pedra, nem temos que ficar reprimindo sentimentos, às vezes o momento é de chorar, de expressar aquilo que sentimos. Depois vai passando, vamos nos reconfigurando, colocando a cabeça em nova ordem, algumas coisas já vamos conseguindo entender melhor, outras nem tanto, mas já conseguimos perceber que precisamos seguir, que é importante nos reinventarmos quantas vezes forem necessárias, não com revolta, ou outro sentimento denso, mas com afeto, com amor e com carinho.
Neste momento já sabemos que precisamos nos dar as mãos, sermos o nosso melhor amigo. Precisamos também dos amigos, familiares, amores? Sim, precisamos. Mas em primeiro lugar precisamos de nós mesmos, do nosso próprio apoio e incentivo. Acreditar que temos condições necessárias para superação.
Vamos traçando novos caminhos, criando novas rotas. Já conseguimos vislumbrar adiante um novo horizonte. O sol mesmo em dias nublados está lá, escondido mas sempre presente. É ele que precisamos seguir, o Sol, que irradia para todos a sua luz.
Independente do que ocorra em nossa vida, de quem fica ou vai, das tempestades do caminho, seja Luz, irradie luz. Faça sua luz brilhar no seu caminho, para todos com quem esteja, ilumine. Faça sua presença ser luz e a irradie para tudo e todos.
Sigamos certos que a vida é de maravilhas e de grandiosidades, participemos sempre do melhor e da luz, todos os dias a vida nos oferece muitas condições para melhorarmos, transmutarmos a sombra em luz, as desconstruções em construções mais fortes.

Patricia Tavares.

instagram: patricia.tavaresm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 15 =