Tráfico, roubos, furtos e agressões são os campeões de denúncias

Augusto Aguiar –

O tráfico de drogas está no topo de um levantamento desenvolvido pelo Disque Denúncia como sendo a modalidade de crime que mais foi denunciada nas cidades de Niterói, São Gonçalo e Maricá no terceiro trimestre desse ano. No município de Niterói essas denúncias representaram 37,7% do total de chamadas sobre crimes no mês de julho. Em agosto correspondeu a 37,5%, com mais 132 informes anônimos, que resultaram no acionamento da polícia pelo menos para averiguação. No mês de setembro, no mesmo município, os informes aumentaram para 54,38% do total, com 180 denúncias. Na cidade surgiram ainda quantidade representativa de denúncias de roubos e furtos a transeuntes, maus tratos a animais, barulho e uso ilegal de serviços públicos (todos em julho), estabelecimentos comerciais/industriais sem alvará, roubos e furtos de veículos e estelionatos (em agosto), e violência contra idoso, maus tratos contra animais, extorsão simples e jogos de azar, além de sequestros simples e cárcere privado (em setembro).

Na vizinha São Gonçalo os números apontaram uma progressão ainda maior, com 48,66% das denúncias (398) no mês de julho, em agosto 54,35% (568), e 55,49% (480) no mês de setembro. Na antes pacata Maricá, o ‘barulho’ liderou o número de denúncias em julho, com 20,79% do total de informes. Em agosto, o tráfico assumiu esse triste posto na cidade, com 24 denúncias, representando 20% das denúncias de crimes, continuando a preocupar a população em setembro, com 20,69% da totalização (18 denúncias). Abaixo das denúncias de venda de drogas em Niterói, no mesmo banco de dados, surgiu como número expressivo em julho a “violência contra a mulher”, com 9,58% dos informes (30 denúncias anônimas), fato que repetiu em agosto, com 5,4% (19 denúncias), e 4,83% em setembro (16).

Em São Gonçalo as denúncias de “uso ilegal de serviços públicos” vieram logo depois do tráfico como maioria no mês de julho (7,58% do total), ou 62 ligações, e se repetiu em agosto (5,65% da totalização), com 59 ligações, e em setembro, 7,86% (68 informes). Em Maricá, o segundo maior índice de denúncias no mês de julho foi o tráfico (14.85% ou 15 ligações). Em agosto surgiu como o segundo maior índice de pedidos de ajuda para 2253-1177 o “uso ilegal de serviços públicos”, com 16,67% do total de denúncias (20), e em setembro, na mesma cidade, abaixo do tráfico apareceu as denúncias de roubo e furto de residências, com 8,05% dos informes (7 informes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *