Secretário de Saúde de SG desmente boatos de exoneração

Wellington Serrano –

Comentários de possível exoneração do secretário municipal de Saúde, Dimas Gadelha, movimentaram São Gonçalo na manhã desta quinta-feira (20). Segundo fontes da prefeitura, sua exoneração deverá ser publicada na próxima segunda (24).

Médico sanitarista, ele conseguiu ordenar os prontos socorro e agilizou o atendimento nos postos de saúde. Para quem não lembra, ele implantou o Centro de Imagem que, além de agilizar os diagnósticos, humanizou e dignificou o atendimento.

Procurado pela reportagem de A TRIBUNA, Dimas garantiu que não pretende deixar a secretaria e que mantém um bom relacionamento com o chefe do Executivo, José Luiz Nanci (PPS). “Várias pessoas estão me ligando. Eu queria saber de onde saiu isso”, apontou.

Dimas ainda disse que se reuniu na última quarta-feira com o prefeito e ninguém cogitou a possibilidade. “Não existe isso, não pretendo pedir exoneração e o prefeito não disse nada sobre essa possibilidade, estou tranquilo e cuidando dos assuntos da secretaria”, completou.

Ninguém é apontado como o próximo titular da Secretaria e Dimas destaca que, ao contrário do que estão dizendo, segue com o compromisso de fortalecer a saúde do município. “No mundo político tudo pode acontecer. No entanto, sigo com meu trabalho”, minimizou.

Dimas foi secretário de Saúde do governo Neilton Mulim e no início da gestão do prefeito eleito José Luiz Nanci também enfrentou turbulências com a equipe de transição do novo governo. Gadelha, que é especialista em Atenção Básica e Saúde da Família, assumiu a Secretaria em março de 2015 e é visto como um profissional competente e responsável por não deixar a pasta entrar no caos durante o governo passado, trazendo para a cidade diversos convênios com o SUS, entre eles o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), o Samu, o Centro de Imagem, as Upas, o Espaço Rosa e a criação da maternidade pública municipal. Foi também em sua gestão que os agentes comunitários de saúde finalmente conseguiram receber o piso salarial nacional da categoria.

Procurada, a Prefeitura não se pronunciou sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *