Projetos incentivam o turismo em Niterói

Raquel Morais –

No próximo dia 22 está marcado o processo de licitação para a escolha de empresas para atuarem no segmento turístico de Niterói. Dois projetos serão executados: implantação de sinalização turística em toda a cidade e a revitalização da Trilha Waimea, no Parque da Cidade. Os dois projetos foram comemorados por quem trabalha com turismo em Niterói e os apaixonados da cidade. A ideia é alavancar ainda mais o turismo da cidade, que já é conhecida por belas praias e atrativos turísticos em todo o Rio de Janeiro.

O administrador do Parque Natural Municipal de Niterói (Parnit), Alex Figueiredo, explicou que os dois processos licitatórios serão de extrema importância para a cidade. O primeiro consiste em uma sinalização padronizada indicando os atrativos turísticos de Niterói.

“Provavelmente será mudado o padrão e muitos estão desatualizados”, comentou.

Projeto incluirá o Caminho Niemeyer, o Parque da Cidade e as trilhas das praias da Região Oceânica. A implantação da sinalização será feita através de um convênio entre o Ministério do Turismo e a Neltur. As placas de sinalização viária vão seguir o padrão do Guia Brasileiro de Sinalização Turística.

O segundo, da Trilha Waimea, é ainda mais importante, principalmente para quem pratica Downhill (uma modalidade do Mountain Bike). A trilha começa embaixo da rampa Sul do Parque da Cidade e termina no Sítio Aldeia, dentro do próprio parque, e tem 700 metros de extensão. De acordo com Alex, serão feitas cinco rampas, que atualmente estão escoradas com madeiras pelos próprios ciclistas, e o sistema de drenagem correto.

“A prática de Downhill é feita nessa trilha, que faz parte do calendário esportivo do Rio de Janeiro, com campeonatos. E o sistema de dragagem é para evitar que a chuva não arraste a terra da trilha, pois quanto menor a erosão das trilhas menor a intervenção das mesmas”, explicou.

O esportista Bruno Tavares, de 34 anos, é adepto do Mountain Bike desde criança e comemorou o avanço publicado no Diário Oficial de ontem.

“A trilha sempre existiu e é muito antiga, mas as pessoas que usam fazem a manutenção. A trilha precisa de um carinho e o maior problema é o escoamento de água. O parque é o berço do Mountain Bike no Rio de Janeiro e a comunidade é grande e precisa realmente desse cuidado”, explicou o niteroiense, que irá para o Canadá fazer uma prova da modalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *