Prefeitura começa a remunerar por armas apreendidas em Niterói

Augusto Aguiar –

“Agora está valendo”. Com essa expressão, o prefeito Rodrigo Neves assinou, na manhã de ontem, a regulamentação da inédita lei de incentivo para apreensão de armas de fogo em Niterói, que prevê o pagamento de até R$ 8 mil para retirada de armamentos das ruas durante ações de agentes de segurança, civis e militares. O pagamento da gratificação, em dinheiro, também será extensiva para agentes da Guarda Municipal e do Corpo de Bombeiros, e a medida é parte integrante do Pacto Niterói Contra a Violência, lançado no mês de agosto. A cerimônia de assinatura da lei, que passa a vigorar a partir desta sexta-feira, contou com a presença de autoridades civis e militares, representantes sobretudo de órgãos de segurança que atuam na cidade, como delegados das distritais, da Delegacia de Polícia Federal (DPF-Niterói), e comandantes do 12º BPM, Guarda Municipal e do Corpo de Bombeiros. Como exigência para fazer jus ao “incentivo”, a ocorrência de apreensão do armamento não poderá resultar em óbito.

Na faixa mais alta de premiação de apreensão está o fuzil, apontado como armamento pesado e letal, que renderá aos agentes da ocorrência R$ 8 mil. Depois vêm armas de uso exclusivo das Forças Armadas, que ofertará R$ 4 mil, pistolas (R$ 3 mil) e revólver e espingardas (R$ 1 mil).

“Tem um formulário que precisa ser preenchido sobre a ocorrência, que será aditado, e a cada três meses o dinheiro será creditado numa conta, ou seja, no primeiro trimestre de 2019 as premiações referentes a partir do fim desse ano estarão na conta”, explicou Rodrigo Neves, que enalteceu o esforço conjunto em prol da cidade mais segura.

Neves citou um levantamento, no qual mostra que a América Latina registra 32% das ocorrências de violência urbana do planeta.

“Nos últimos 40 anos passamos a viver o fenômeno da violência urbana sem planos para contenção. É inconcebível que bandidos do Rio vão para as ruas e passem a invadir territórios. Niterói acredita que o incentivo ao bom policial, vai proporcionar mais qualidade de vida para a cidade”.

Indicadores do Instituto de Segurança Pública (ISP) apontam que Niterói está bem próximo de bater as metas para atingir o status de cidade segura, o que não ocorria há 15 anos.

“Quantas cidades vizinhas já perderam essa batalha? Só estamos a 0,5% de atingir a meta para o crime de roubos de veículo. Estamos apenas a 2% acima da meta para conter os chamados roubos de rua, ou 30 ocorrências acima. Se em dezembro conseguirmos obter essa redução, vamos atingir a meta de contenção. Não tivemos nenhum crime de latrocínio (roubo seguido de morte) em 2018”.

Importância do reconhecimento
Ao agradecer pela nova iniciativa de premiação dos agentes de segurança, o comandante do 12º BPM, tenente-coronel Márcio Guimarães, afirmou que mais importante do que a própria regulamentação da lei do incentivo, está o reconhecimento ao trabalho que retirada de armas das mãos dos criminosos, que já é feita todos os dias na cidade, onde a PM coloca diariamente sua vida em risco.

“No entendimento do 12º BPM, a iniciativa é um grande reconhecimento, porque nos últimos 6 meses, efetuamos 236 apreensões de armas de fogo, sendo 12 fuzis e 2 submetralhadoras. É um grande reconhecimento para que os policiais continuem combatendo. Mais do que o dinheiro, na conta, saberemos que esses policiais é que estão no combate diário, e sem o resultado de óbito será muitos mais importante. Por isso essa ação é inovadora”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *