Praia dos Cavaleiros vai sediar Mundial de Frescobol

Macaé vai sediar entre os dias 27 e 30 de abril o Campeonato Mundial de Frescobol, na Praia dos Cavaleiros. Com o apoio da Prefeitura de Macaé, o evento começa com um desafio: reunir o maior número possível de pessoas jogando frescobol ao mesmo tempo. O campeonato terá a participação 150 atletas de diferentes países, como França, Itália, Grécia, Espanha e Alemanha.

A equipe organizadora irá visitar as escolas e mostrar às crianças a partir de dez anos como o frescobol é um esporte democrático. “Já estamos selecionando as escolas da rede municipal que possam estar interessadas em participar. A partir das crianças, queremos mobilizar os pais e toda a família”, explica o coordenador de Esportes da Secretaria de Educação, Adriano Marques, que está colaborando com a organização do evento.

Haverá a participação das escolas, que vão receber workshops do esporte, um dos mais populares nas areias de todo o país. “Queremos cada vez mais incentivar a prática do frescobol, um esporte que qualquer pessoa pode praticar”, explica o presidente da Confederação Brasileira de Frescobol, Fábio Lima. E em Macaé, o incentivo virá em forma de raquete: a organização do evento vai distribuir o acessório para quem estiver disposto a aprender o esporte nos dias do campeonato. A intenção é bater o recorde mundial de mais de mil pessoas jogando frescobol ao mesmo tempo, que hoje pertence à Espanha.

O frescobol é um esporte nacional: surgiu na década de 1940, no Rio de Janeiro, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial. As primeiras raquetadas foram dadas na Praia de Copacabana, e em pouco tempo se espalharam por toda a orla carioca. As primeiras competições de frescobol aconteceram na década de 80 em alguns estados brasileiros.

Em 1994, o frescobol consagrou-se um jogo competitivo durante a realização do I Circuito Brasileiro de Frescobol, que envolveu os estados de Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. Em abril de 2003 foram aprovadas as “Regras Oficiais do Frescobol Nacional”, um grande passo para a profissionalização do esporte. Das praias cariocas, o esporte ganhou o mundo. O primeiro campeonato mundial do esporte aconteceu em 2005, no México.

O nome frescobol vem do local onde o esporte é praticado na beira da água, o lugar mais “fresco” da praia. O principal objetivo do jogo é fazer sequências, sempre mantendo a bolinha no ar pelo maior tempo possível. Em um jogo de frescobol, ambos ganham e, ninguém perde, porque do outro lado não existe adversário e sim um parceiro. Quando uma dupla – ou até trio – de frescobol está em ação, os “adversários” esperam sua vez de serem avaliados pelos juízes.

O esporte tem quatro formas de ser praticado: Livre, Veloz, Radical e Especialistas. Não é preciso muita coisa para praticar: um par de raquetes, uma bolinha e espaço – a praia, de preferência. As raquetes podem ser de madeira ou de materiais sintéticos. A bolinha é de borracha e há uma grande variedade de cores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *