Novo presidente da Faetec promete resolver problemas até outubro

Em meio à tanta dor de cabeça envolvendo as finanças do estado e o sucateamento das instituições públicas, a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) nomeou nesta quarta-feira (09), em publicação no Diário Oficial, Miguel Badenes, de 61 anos, para a Presidência da Faetec, vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social. Engenheiro e mestre em Educação, o novo gestor volta a assumir a rede que presidiu em janeiro deste ano e prometeu, em seu primeiro dia, recuperar a Fundação, com acordo de recuperação fiscal e a normalização dos serviços até outubro.

Miguel Badenes vai ter muito trabalho pela frente. Em Niterói, a Escola Técnica Estadual Henrique Lage, que fica no Barreto, continua sem aulas, depois que na segunda-feira os alunos que retornavam para o semestre letivo tiveram o ciclo de aulas suspenso após os professores resolverem iniciar uma paralisação. Na semana passada, funcionários terceirizados cruzaram os braços e reclamavam de atrasos de até quatro meses, muitos já estavam passando fome.

“Eu não tenho mais o que comer em casa, sou terceirizada, há anos trabalho nesta escola e mesmo assim não temos a menor sensação de que este pesadelo irá terminar”, disse uma inspetora da escola, que por medo preferiu não ter a sua identidade divulgada.

Miguel Badenes já ocupou o cargo de subsecretário de Ciência e Tecnologia do Estado e foi duas vezes diretor-geral do Cefet por dois mandatos consecutivos, entre os anos de 2003 e 2007 e de 2007 a 2011. Durante sua administração, esteve à frente da Presidência do Conselho Diretor do Centro Federal. Além disso, foi membro do Conselho Nacional do Senac e do Conselho Superior da Faetec.

“A expectativa desta administração é fazer com que a Faetec cumpra sua missão institucional na formação profissional em todos os níveis, desde a Qualificação Profissional até a Educação Superior. Fortaleceremos o trabalho pedagógico em prol da melhoria da qualidade da educação”, assinalou o presidente.

Em nota, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social reconhece a importância da Faetec e tem concentrado esforços na busca de soluções para superar o atual quadro de dificuldades da instituição. O secretário Gustavo Tutuca, no retorno à Secretaria, irá se reunir com Badenes para entender todos os passivos e custeios. A adesão ao regime de recuperação fiscal, solicitada pelo governo do Rio, permitirá o reequilíbrio financeiro do estado, possibilitando a regularização do pagamento dos salários dos servidores ativos, inativos e pensionistas e do custeio das atividades fundamentais para a prestação de serviços à população. “Vamos recuperar a Faetec. Com o acordo de recuperação fiscal, acredito que estaremos normalizando os serviços até outubro”, finalizou Badenes.

Com relação à paralisação das aulas, a Faetec não comentou o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *