A Tribuna RJ

Guarda Municipal: concurso com 183 vagas em Niterói

Guarda Municipal: concurso com 183  vagas em Niterói Publicado em: 17/11/2010

Texto: Liliandayse Marinho
Foto: Kosberg/divulgação PMN

Em seu discurso de posse, ontem, na sede da Guarda Municipal, o Secretário interino de Segurança, Wolney Trindade, tentou colocar uma pá de cal e acalmar os ânimos dos guardas municipais da cidade, pedindo ajuda, elogiando e procurando levantar o moral da corporação. Na última sexta-feira, os guardas municipais chegaram a se reunir dizendo que fariam uma abaixo-assinado pela permanência de Marival Gomes, que ontem chegou a chorar emocionado ao se despedir da tropa. O novo secretário também anunciou que pedirá ao prefeito Jorge Roberto Silveira a realização de concurso para reforço da guarda no próximo ano.
Wolney deve se reunir ainda hoje com o Comandante do 12º BPM, coronel Ruy França, e prometeu convocar uma verdadeira Força Tarefa de várias secretarias e órgãos para evitar invasões e construções em áreas de risco.
Wolney negou que tenha havido algum tipo de resistência da Guarda, e prometeu continuar o trabalho realizado por Marival. Durante a reunião de sexta-feira, os guardas chegaram a pedir a continuidade do trabalho do ex-secretário no combate a ambulantes não licenciados, e ontem Wolney disse que olhará com atenção para o fato.
“Nessa época do ano principalmente as pessoas acham que Niterói é um Eldorado, e ambulantes não licenciados em sua maioria de municípios como São Gonçalo Itaboraí e Maricá, procuram a cidade por considerarem que aqui tem mais oportunidade de vendas. Vamos estar atentos a situação, mas evitando confrontos”, disse Wolney.
Na reunião que terá com o comandante do 12º BPM, Wolney pretende pedir o apoio do batalhão para a colocação em prática o mais rápido possível da operação de combate a irregularidades que antecede o Natal. O secretário quer o apoio da PM para o trabalho da Guarda Municipal, em função do grande número de pessoas que vem para a cidade não só para vender produtos ou para comprar, o que acaba elevando o número de pessoas para locais como Icaraí e Centro. “É uma época de grande concentração de pessoas nas ruas que chamam a atenção de assaltantes. Temos que evitar isso”, disse Wolney.
Segundo o secretário interino de Segurança, que será o super-secretário de Controle Urbano (secretaria que unirá as duas pastas ampliando suas funções) hoje a cidade teve aumentados problemas urbanos como população de rua e ambulantes de outros municípios, e o efetivo da Guarda precisa acompanhar esse processo. Entre o pacote de ideias que pretende levar ao prefeito Jorge Roberto está o aumento do efetivo da Guarda de 417 para 600 (o que significa a criação de 183 novas vagas na Guarda Municipal).
“Ao contrário do que já ocorreu em outros tempos, hoje queremos a Guarda como um orgulho da cidade. Marival resgatou isso e pretendemos manter essa linha. Preciso da ajuda da Guarda. Ele promoveu essa união, e hoje o que a instituição espera é lealdade. Vamos trabalhar com a amizade que se constrói aos poucos e não de um dia para o outro”, disse Wolney.

Missão de trazer recursos
Ao assumir a Secretaria de Segurança, Wolney Trindade explicou para os cerca de 50 Guardas Municipais e de Patrulhamento Ambiental perfilados no pátio da corporação, que as mudanças feitas neste momento pelo prefeito Jorge Roberto Silveira são importantes para o município. Ele voltou a confirmar que a Super Secretaria de Controle Urbano irá reunir procuradores, Guarda Municipal, Policia Militar e vai pedir também apoio das secretarias de Ação Social e de Fazenda, para trabalharem em conjunto em benefício do Controle Urbano na cidade. Ele afirmou que evitar as invasões e construir novas moradias são prioridades do governo Jorge Roberto Silveira.
“Marival terá um papel muito importante para o município. A missão dele será a de trazer recursos para Niterói. Ele tem muito mais condição política do que eu para isso”, disse Wolney, referindo-se ao planos que o prefeito Jorge Roberto Silveira poderá ter para o secretário interino de Controle Urbano. No sábado, A TRIBUNA publicou que, segundo uma fonte, Marival poderia vir a ser uma espécie de secretário de articulação política, que faria a intermediação entre o município e o governo do Estado. Ontem, mais uma vez, Marival negou que tenha sido sondado pelo prefeito a respeito desta nova secretaria.

Operações de Inteligência
Com o cargo de interino na Secretaria de Controle Urbano, Marival Gomes deixou a secretaria de Segurança, pasta que exerceu por dois anos, lembrando que nesse período a Guarda Municipal ganhou uma nova roupagem, referindo-se a antiga e truculenta tropa de Niterói que vez por outra entrava em conflito com camelôs.
“Eles hoje conversam e são unidos. Não existe mais duelo de pancadaria e estamos em comum acordo com a associação dos ambulantes licenciados. Temos 114 profissionais com curso superior e entre outras coisas criamos a Coordenadoria Especial da Região Oceânica que é estratégica até para combater o desmatamento”, disse Marival.
Sem querer falar muito sobre o cargo que assumiu interinamente, Marival acredita que a Secretaria de Controle Urbano deve ser tratada com uma secretaria de inteligência e planejamento para depois então partir para a autuação e notificações.
“Não acho que choque de ordem resolva na cidade. Dessa forma vai lá tira o que está errado do lugar e depois tudo volta ao normal. O ideal é filmar tudo por um tempo e depois já com o aval da procuradoria, atuar notificando e multando se for infração. Ordem urbana tem que ser tratada com planejamento”, aconselhou.



A Tribuna Copyright © 2008
Redação, Administração, Publicidade e Industrial: Rua Professor Heitor Carrilho, 350F - Centro - Niterói - RJ - Cep: 24.030-230 Telefones: (021) 2719-1886 / 2719-1497.
Criação e Desenvolvimento: Guttdesign Comunicação e Webdesign