Morre morador de Maricá com suspeita de febre amarela

Morreu na madrugada desta quarta-feira (19), no Hospital Evandro Chagas, da Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz), para onde havia sido transferido, o morador de Maricá, que estava internado desde a última terça com suspeita de ter contraído o vírus da febre amarela. O primeiro atendimento foi na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã, de onde o paciente foi transferido em estado grave para o hospital da Fiocruz.
José Pereira da Silva, de 63 anos, era funcionário do Departamento de Recursos Humanos (RH) do Colégio Estadual Elisiário Matta, no Centro de Maricá. A morte de Zezinho, como era conhecido por alunos e professores, pegou a todos de surpresa na escola. Ontem a unidade não funcionou em razão do luto.

“Ele era um ótimo amigo e um profissional exemplar, trabalhava há mais de 20 anos com a gente. Estamos todos chocados com essa notícia que nos pegou de surpresa. Lamentável”, desabafou a professora Sandra, que leciona geografia.
“Meu Deus, o Seu Zezinho morreu de febre amarela. Estou chocada, um homem maravilhoso, educado e respeitador. Os alunos o amavam”, chorava uma aluna.

O enterro será nesta quinta-feira (20), às 11 horas, no Cemitério Municipal de Maricá e, durante o sepultamento, as atividades da escola serão interrompidas em homenagem ao ex-funcionário.

De acordo com a Secretaria estadual de Saúde (SES), os laudos técnicos ainda não são conclusivos e a confirmação ou exclusão de febre amarela se dará na próxima semana, provavelmente na segunda-feira, já que as amostras de sangue da vítima foram encaminhadas à Fiocruz (que testa os casos de febre amarela) e ao Lacen (laboratório estadual) para as devidas análises. Apesar do pânico que uma confirmação desta possa causar, as autoridades de saúde de Maricá são cautelosas e informam que um monitoramento está sendo realizado na localidade, não exigindo portanto uma corrida aos postos de saúde.

O município já recebeu do governo do Estado cerca de 10 mil doses da vacina contra a doença e novos lotes serão repassados para o município nos próximos dias. A recomendação da SES é para que as doses sejam destinadas com prioridade para as áreas rurais e próximas às matas. Por isso, a Secretaria de Saúde de Maricá começou ontem uma vacinação preventiva de bloqueio contra a febre amarela nos bairros rurais de Lagarto, Espraiado, Silvado, Jaconé, Ponta Negra, Bambuí, Bananal, Manoel Ribeiro, Marinelândia, Guaratiba, Bom Jardim, Condado e Marquês.
Até o momento foram confirmados 10 casos de febre amarela silvestre em humanos em todo o estado, sendo sete casos em Casimiro de Abreu, com um óbito; um em São Fidélis; um em São Pedro da Aldeia – de um paciente contraiu a doença em viagem à zona rural de Casimiro de Abreu – e um caso em Porciúncula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *